Whatsapp

(11) 9 9739-5404

Ligue para nós

(11) 2822-9612

Ligue para nós

(11) 2836-6065

Whatsapp

(11) 9 9739-5404

Ligue para nós

(11) 2822-9612

Desentupidora em SAO BERNADO 98776-7059 / 99739-5404

Desentupidora em SAO BERNADO 98776-7059 / 99739-5404

São Bernardo do Campo é um município brasileiro do estado de São Paulo, na Mesorregião Metropolitana de São Paulo e microrregião de São Paulo. Pertence a Zona Sudeste da Grande São Paulo, em conformidade com a lei estadual nº 1.139, de 16 de junho de 2011[16] e, consequentemente, com o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo (PDUI),[17] e também à região não-oficial do Grande ABC. A área total do município é de 409,88 km² e sua população de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018, é de 833 240 habitantes, o que resulta em uma densidade demográfica de 2024,33 hab/km². O município é formado pela sede e pelo distrito de Riacho Grande.[18][19] A origem da cidade remonta a 1553, quando é oficializada a Vila de Santo André da Borda do Campo, fundada pelo português João Ramalho, junto a seu sogro Tibiriçá. A Vila foi o primeiro núcleo de povoamento do território brasileiro fora do litoral. O nome do município provém da Fazenda de São Bernardo, fundada pelos monges beneditinos em 1717, origem da ocupação moderna da cidade. De acordo com dados de 2015, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de São Bernardo do Campo tem o 16.º maior produto interno bruto (PIB) entre as cidades brasileiras, com 42,7 bilhões de reais, ou 0,71% do PIB brasileiro.[20] Índice 1 História 1.1 Borda do Campo 1.2 Núcleo Colonial 1.3 Freguesia e Município 1.4 Rebaixamento e Autonomia 1.5 Industrialização e crescimento 2 Geografia 2.1 Parques 2.2 Clima 3 Demografia 3.1 Religião 4 Governo 4.1 Cidades-irmãs 5 Subdivisões 5.1 Zona urbana[54] 5.2 Zona rural 6 Economia 7 Infraestrutura 7.1 Transportes 7.1.1 Rodovias 7.2 Comunicações 7.3 Educação 8 Cultura 8.1 Bibliotecas 8.2 Teatros 8.3 Fábrica de Cultura 4.0 8.4 Feriados 8.5 Esportes 9 Ver também 10 Referências 11 Ligações externas História Borda do Campo João Ramalho e seu filho A Primeira fase do povoamento do território que atualmente compõe o Município remonta a 1553,[21] quando, por ordem de Martim Afonso de Sousa, donatário da Capitania de São Vicente, oficializa-se o povoamento que existia “serra acima”. Este povoado, cujas origens remontam, segundo algumas pesquisas, a 1549, foi criado como resultado da aproximação de um português, cuja chegada ao Brasil se deu em data e por motivos ainda não esclarecidos a atual costa paulista: João Ramalho, e o senhor da nação dos Guaianases, Tibiriçá. Recebido por estes, e vivendo, literalmente, como um deles, Ramalho tinha como esposa a filha de Tibiriçá, Bartira[22]. Ao chegar ao Brasil para tomar posse de sua capitania, em 1532, Martim Afonso de Souza se deparou, em São Vicente, com um imenso cerco empreendido pelos nativos – foi do meio deste cerco, para a surpresa dos portugueses que ali estavam, que surgiu Ramalho, falando português e esclarecendo que todos ali estavam em paz.[23] Graças a este “acordo de paz” e a descrição do aldeamento em que vivia, serra acima, Martim Afonso ordena a Ramalho, com a colaboração dos seus, a formação de um povoamento, onde ele e seu sogro chegaram a reunir, segundo fontes, mais de cinco mil nativos. Em 8 de Abril de 1553, nasce Santo André da Borda do Campo, com forais de vila e tendo João Ramalho como seu primeiro alcaide-do-campo.[24] O povoado enfrentava a oposição e as constantes investidas das nações rivais dos guaianases, notadamente os carijós. Localizada em sítio desfavorável, era difícil de ser protegida e fortificada, o que resultou em diversos “assaltos” perpetrados pelos carijós que colocavam sua existência em risco constante. Além disso, após o estabelecimento do Colégio dos Jesuítas, em Piratininga, a partir de 1554, a Vila, João Ramalho, sua família e seus costumes são alvos constantes dos jesuítas, entre eles Manoel da Nóbrega, que, entre outros, acusava Ramalho de “viver em pecado” ou sob os costumes e regras dos nativos que o cercavam. Chegou a ser alvo de excomunhão (pelo Padre Leonardo Nunes, na Borda do Campo), e, chegou a se casar oficialmente com Bartira segundo a tradição católica romana, tendo esta sido batizada com o nome de Isabel enquanto seu pai, Tibiriçá, recebeu o nome de Martim Afonso. Enfrentando toda a sorte de oposição e de ataques, a Vila conhece seu fim prematuro em 1560, quando por ordem do governador geral do Brasil é extinta e tem seu pelourinho, população e forais transferidos para o Colégio de Piratininga, situado em local mais propenso a defesa e sob a tutela dos jesuítas, que criticavam a antiga vila também sob o pretexto de que ela era “antro de pecadores”. Participou ainda junto a seu sogro da defesa de Piratininga. A ele é oferecido um cargo de vereador na nova Vila de São Paulo de Piratininga, cargo que este recusa. Assim, João Ramalho se retira em direção ao atual Vale do Paraíba, onde morreria por volta de 1580, segundo alguns, com 80 anos de idade.[25] Após a transferência da sede da vila, que oficializa a atual Cidade de São Paulo, a região da Borda do Campo vive um período de grande estagnação, sendo convertida em sesmaria, da qual Amador de Medeiros era o provedor. Em 1637, Miguel Aires Maldonado, genro de Amador de Medeiros,[26] doaria a sesmaria aos monges beneditinos do Mosteiro de São Bento, que a transformam em duas grandes fazendas, a de São Caetano e a de São Bernardo.[27][28] Em 1717, o Abade Frei Bartolomeu da Conceição ordenara a construção de uma capela dedicada a São Bernardo. A fazenda dos monges emprestaria o nome à região, que passaria a ser conhecida como bairro de São Bernardo, da vila de São Paulo.[6] Ao redor da capela, dentro do largo território que compunha a fazenda beneditina, nasce um povoado, conhecido por várias designações, tais como São Bernardo, São Bernardo da Borda do Campo ou Borda do Campo, simplesmente. Por força legal, a Vila não poderia ser estabelecida ali, pois a capela e a propriedade eram consideradas particulares. Sendo assim, acompanhando o curso do Ribeirão dos Meninos em direção as suas nascentes, dois sítios são escolhidos para sediar a vila: a região das Paineiras (atual DER) e a planície comprida e estreita, dividida ao meio pelo Ribeirão dos Meninos. Por sua posição mais protegida das intempéries, a opção recai sobre a planície. Por volta de 1812, as primeiras ruas e o largo da Igreja Matriz (atual Praça da Matriz e ruas Padre Lustosa, Rio Branco, Doutor Fláquer, entre outras) são abertos. Essa região, hoje o Centro do Município, passa a ser conhecida por “São Bernardo Novo”, enquanto a pequena vila ao redor da igreja dos beneditinos, e dentro do território da fazenda, passa a ser chamada de “São Bernardo Velho”. Núcleo Colonial Em 1877, a já decadente Fazenda de São Bernardo é desapropriada pelo Império, e sedia, de acordo com os planos do então governador da Província de São Paulo, João Teodoro Xavier, um dos núcleos coloniais instalados nas cercanias de São Paulo. Além do Núcleo Colonial de São Bernardo, são criados também os de São Caetano, Glória e Santana. Se inicia assim o estabelecimento das primeiras levas de imigrantes em São Bernardo, notadamente de italianos, especialmente os vênetos, mas também com destaque para os alemães e poloneses. Dos quatro núcleos coloniais estabelecidos, São Bernardo era o maior deles e o que, oficialmente, durou mais tempo. Sua sede foi instalada no antigo casarão que era a residência da fazenda de Francisco Bonilha, o Alferes Bonilha, um dos mais proeminentes e participativos cidadãos do lugar no Século XIX. Entre 1887 e 1891, o núcleo ainda seria ampliado junto as suas “linhas”, tais como “Borda do Campo”, “São Bernardo Novo”, “Galvão Bueno”, “Capivary”, “Rio dos Meninos”, “Jurubatuba”, entre outras, a maior parte delas, responsáveis diretas e indiretas pela formação da maioria dos atuais bairros da cidade. Em 1894 e 1897, respectivamente, abrem-se as duas últimas linhas coloniais: Campos Salles e Bernard
ino de Campos. Em 1898, as linhas mais antigas se emancipam. Em 1902, todas as terras que compunham o núcleo são oficialmente devolvidas ao município, extinguindo-se assim a tutela estadual ou federal sobre o núcleo. Entre 1876 e 1897, um total de 1535 imigrantes se estabelecem no núcleo, sendo 1255 italianos, 168 alemães, 75 austríacos e 37 nacionais. Destes últimos, 11 eram provenientes do Pilar (atual Mauá), 2 do Estado do Ceará e 24 de Santo Amaro. Entre 1890 e 1897, ainda recebe 420 poloneses, 10 húngaros, 11 dinamarqueses, 13 franceses, 8 suíços, 5 portugueses, 4 espanhóis, dois armênios provindos da Argentina, além de alguns alemães provenientes de colônias de Santa Catarina. Para efeitos de comparação, até a chegada do núcleo colonial, São Bernardo possuía cerca de 157 moradores. Em 1897, já contava com 2170. [29] Freguesia e Município Aquarela do centro da Freguesia em 1827, por Charles Landseer.[30] Em 1812, o Marquês de Alegrete eleva São Bernardo à freguesia do então Município de São Paulo, pela Resolução Régia de 23/09/1812[7], abrangendo todas as atuais cidades da Região do Grande ABC. Anos mais tarde, por força da Lei Provincial nº 38, de 12/03/1889, São Bernardo adquire o status de vila.[8] Apesar de oficializado ainda durante o Império, o município só é instalado de fato em 1890, já durante o regime republicano, com o nome de São Bernardo.[31] A abertura da São Paulo Railway, em 1867, ligando São Paulo a Santos, corta todo o território do município de norte a sul. Porém, a estrada de ferro passa longe da sede do município (a atual São Bernardo do Campo). O entorno da estação de São Bernardo (atual Santo André), distante oito quilômetros da sede do município e conhecida por Bairro da Estação, ou “Estação São Bernardo” experimenta um acelerado processo de desenvolvimento a partir da inauguração da ferrovia, assim como os distritos do município servidos por ela: São Caetano, Ribeirão Pires, Pilar (Mauá), Rio Grande (Rio Grande da Serra) e Alto da Serra (Paranapiacaba). A ferrovia desvia o fluxo de cargas entre o interior da província e Santos. São Bernardo, cortada pelo Caminho do Mar, experimenta um longo período de estagnação. Os tropeiros, que antes cortavam o núcleo urbano da cidade diariamente por conta das viagens entre São Paulo e Santos, desaparecem junto a suas tropas de mulas e seus pousos ao longo do caminho. Já os distritos cortados pela ferrovia, florescem e se industrializam rapidamente, principalmente a partir do final do século XIX e início do século XX. Ao longo dos anos, o desenvolvimento trazido pela SPR impulsiona estes locais, o que leva a administração do município a criar vários distritos em São Bernardo, os quais dariam origem a atuais cidades da região. Em 1896 é criado o Distrito de Paz de Ribeirão Pires[32] e em 1907 é criado o Distrito de Paz de Paranapiacaba[33], ambos no município de São Bernardo. Rebaixamento e Autonomia Mapa da cidade em 1902. Por força da Lei nº 1.222-A, de 14/12/1910, é criado o Distrito de Paz de Santo André[34], compreendendo o Bairro da Estação. Em 1916 é criado o Distrito de Paz de São Caetano[35] e em 1934, é criado o Distrito de Paz de Mauá.[36] Em 1938, em pleno regime ditatorial da era Vargas, o interventor federal Ademar de Barros determina, pelo Decreto nº 9.775, de 30/11/1938, que o distrito de Santo André passa a ser a sede do município, e não mais a Vila de São Bernardo[37], o que se justificaria pela maior prosperidade do núcleo/distrito de Santo André, em virtude da proximidade com a ferrovia. O próprio nome do município é alterado para Santo André. A antiga sede municipal, emancipada desde 1889, passa a ser considerada como o Distrito de São Bernardo parte, agora, de Santo André. Região central de São Bernardo antes de 1902.[38] A partir deste rebaixamento político-administrativo, moradores de São Bernardo fundam a “Associação Amigos de São Bernardo” com o objetivo de recuperar a autonomia do município, conquistado em 30 de novembro 1944[39] (Decreto-Lei nº 14.334, de 30/11/1944[9]) e oficializada em 1° de Janeiro de 1945, com a instalação do município de São Bernardo do Campo, desmembrado de Santo André, tendo como primeiro prefeito Wallace Cochrane Simonsen, presidente da associação que almejava a recuperação da autonomia.[40] Em 1948 é criado o Distrito de Diadema, no município de São Bernardo do Campo, pela Lei nº 233, de 24/12/1948[41], compreendendo Vila Conceição, os bairros Piraporinha, Eldorado e parte do Taboão. Em 1958 ocorre um plebiscito pelo qual este distrito obtém sua emancipação política, vindo a tornar-se, em 1959, o município de Diadema.[42] Industrialização e crescimento Wallace Simonsen, 4º da esq-dir, em 1 de janeiro de 1945, quando da instalação do município.[38] A abertura da São Paulo Railway em 1867, cortando o território do antigo município (correspondente as atuais sete cidades do chamado Grande ABC) ao meio, de norte a sul, foi o marco indutor das primeiras experiências industriais em São Bernardo, porém, restritas as áreas lindeiras a ferrovia, fizeram prosperar os Distritos de Santo André e São Caetano, enquanto a atual São Bernardo do Campo, longe de sua própria estação, experimentava uma experiência baseada em indústrias de pequeno porte. No território correspondente ao atual Município de São Bernardo do Campo, o pioneirismo coube a Bortolo Basso, que com a força das águas do Rio Grande, hoje o principal formador da Represa Billings, instalou no município a primeira serraria, em fins do século XIX. A atividade madeireira, a época, era a mais praticada e exercida. Outro dos pioneiros, Ítalo Setti, instalou uma fábrica de charutos, denominada “A Delícia”. A abundância da atividade madeireira e a instalação de mais serrarias, possibilitou a criação das primeiras indústrias de móveis, em um ofício dominado principalmente por italianos e alemães. Nas quatro primeiras décadas do século XX o parque industrial moveleiro de São Bernardo do Campo cresce vertiginosamente. Ainda incipiente se comparado ao desenvolvimento industrial alcançado pelos antigos bairros, e hoje municípios de Santo André e São Caetano, era extremamente significativo para a realidade da cidade, que viu pequenas fábricas quase artesanais tornarem-se grandes indústrias do ramo. A qualidade dos móveis, deu para São Bernardo o títiulo de “capital do móvel”, com estes produtos atingindo todo o Estado e também outros estados do país. A abertura da Via Anchieta, e sua inauguração, em 1947, transfiguraram a cidade definitivamente. Assim como a ferrovia, no passado, havia deslocado a indústria, serviços e comércio, além dos grandes núcleos urbanos formados ao redor dela – deixando São Bernardo estagnada ao lado do velho Caminho do Mar, a Via Anchieta, cortando o território do município desde a divisa com São Paulo, a norte, até a divisa com Cubatão, no extremo sul, aliada a política de industrialização dos anos Vargas e JK e também ao rodoviarismo, transformaram a cidade em pólo estratégico para a implantação de indústrias. Grandes terrenos disponíveis e a estratégica posição entre São Paulo e Santos fizeram com que, a partir dos anos 50 do século XX São Bernardo experimentasse um crescimento sem precedentes. As pioneiras foram Varam Motores e Brasmotor (depois, Brastemp), que traziam veículos desmontados e semi desmontados da Europa e Estados Unidos, e os montavam aqui. Além delas, se multiplicaram ainda nos anos 1940 as tecelagens. Na mesma época a cidade ganhou até mesmo uma fábrica de discos: a Odeon. Já no governo Juscelino Kubitschek, a política de atração de multinacionais e da criação da indústria automobilística brasileira tornou São Bernardo do Campo sede de praticamente todas as grandes indústrias do ramo: Willys-Overland, Volkswagen (primeira unidade fora da Alemanha),Toyota, Mercedes-Benz, Scania, Karmann-Ghia, Simca, Chrysler, IBAP, Ford, Volkswagen Caminhões além de, literalmente, centenas de indústrias de auto
peças, converteram a antiga vila, estagnada, em uma das maiores concentrações industriais do planeta, e com sua população crescendo vertiginosamente entre 1950 e 1970. Nesse período, São Bernardo saltou de uma população inferior a 40.000 habitantes para mais de 200.000 habitantes. Nos anos 1980, atingiria a marca de mais de 420.000 habitantes.[43] Geografia Parque Estoril. Represa Billings. Ribeirão dos Meninos, divisa com Santo André Localiza-se no alto da Serra do Mar, do planalto Atlântico, ocupa uma área de 408,45 quilômetros quadrados, e a altitude varia entre 60 metros do nível do mar, na junção do rio Passareúva com o rio dos Pilões (pé da Serra) até 986,5 metros, no Pico do Bonilha, no bairro Montanhão.[44] Parques A cidade possui alguns parques recreativos, voltados para a prática de atividades físicas e esportivas, como o Cittá di Maróstica, no Centro da cidade, o Parque Raphael Lazzuri, localizado na Avenida Kennedy, bairro Anchieta (próximo ao Ginásio Poliesportivo Adib Moisés Dib) e o Parque Engenheiro Salvador Arena, que fica na Av. Caminho do Mar, no bairro Rudge Ramos. Em São Bernardo está localizado também o Parque Estoril, no bairro Riacho Grande, situado às margens da represa Billings, e que conta com um teleférico e um zoológico, o que ajuda a proporcionar um maior contato com a fauna e a natureza. Além disso, em São Bernardo do Campo está situado o Parque de Diversões Cidade da Criança, que foi construído em 1968 no Jardim do Mar, atrás dos Estúdios Vera Cruz, e que foi o primeiro parque temático do Brasil.[45] Clima Clima subtropical com temperatura média de 18 °C, tendo as estações do ano já relativamente bem definidas. Os verões se caracterizam pelo clima quente e úmido (com pluviosidade média de 234 mm no mês de janeiro), enquanto os invernos têm como característica temperaturas mais frias e menor incidência de chuvas (pluviosidade média em torno dos 44 mm em Julho, com estiagens mais severas em alguns anos e umidade relativa do ar abaixo de 40%, devida ao fenômeno das ilhas de calor urbanas. Primavera e outono se caracterizam como estações de transição.[carece de fontes] Apesar dessas definições, certas variações de temperatura podem ser sentidas mesmo nas épocas mais quentes ou mais frias do ano. É bastante comum, principalmente no verão, as temperaturas ultrapassarem os 30 °C durante a tarde e temperaturas superiores a 20 °C durante a madrugada, especialmente nas áreas mais urbanizadas. No inverno, a penetração de massas de ar polar provenientes do sul fazem, pelo menos uma vez por ano, os termômetros caírem a 10 °C ou menos. Já houve registros de dias em que no inverno a temperatura alcançou sequer a marca dos 8 °C durante a tarde, no período considerado como o mais quente do dia. Em contrapartida, nos dias atuais em decorrência das ilhas de calor, é comum a temperatura ultrapassar a marca dos 25 °C em alguns dias nos meses de julho e agosto. Em julho de 2008 a precipitação foi de 0mm.[carece de fontes] São Bernardo destaca-se, principalmente durante o outono e primavera, pela grande frequência de nevoeiros ao longo da manhã e algumas vezes à tarde, proveniente de resfriamento intenso da temperatura durante a madrugada (parte da manhã) e grande atuação de ventos marítimos que chegam da serra, local próximo da cidade (parte da tarde). É muito comum durante o outono dias muito frios pela manhã com muitas nuvens e neblina, e tardes amenas ensolaradas e muito secas, com exceção dos bairros mais próximos da serra, tais como Assunção, Demarchi e o distrito de Riacho Grande.[carece de fontes] Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de novembro de 1971 a junho de 1976, a menor temperatura registrada em São Bernardo do Campo foi de 0,1 °C em 18 de julho de 1975,[46] e a maior atingiu 34,8 °C em 27 de outubro de 1972.[47] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 145,8 milímetros entre os dias 10 e 11 de março de 2019,[48] e o menor índice de umidade relativa do ar de 19%, nos dias 24 de junho de 1972 e 4 de agosto de 1975.[49] [Esconder]Dados climatológicos para São Bernardo do Campo Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Temperatura máxima recorde (°C) 33,5 34,7 32,2 31,5 29,6 28,9 27,8 31,5 32,7 34,8 34,7 33,3 34,8 Temperatura máxima média (°C) 25,2 25,3 24,7 22,9 20,9 20,1 19,6 20,5 21,4 22,2 23,4 24,3 22,5 Temperatura média (°C) 20,7 20,9 20,3 18,3 16,1 15 14,4 15,3 16,4 17,6 18,9 19,8 17,8 Temperatura mínima média (°C) 16,3 16,6 15,9 13,7 11,4 9,9 9,2 10,1 11,5 13 14,4 15,3 13,1 Temperatura mínima recorde (°C) 8 13,9 13,9 6,8 5,5 3,8 0,1 5 5 7,8 9 11,3 0,1 Precipitação (mm) 234 221 187 94 63 55 44 50 87 149 137 203 1 524 Fonte: Climate-Data (médias climatológicas)[50] e Instituto Nacional de Meteorologia (recordes de temperatura de 01/11/1971 a 30/06/1976).[46][47] Demografia Panorama da Praça Samuel Sabatini e Avenida Senador Vergueiro. População estimada [2017] – 827 437[51] População no último censo [2010] – 765 463[51] Densidade demográfica [2010] – 1.869,36 hab/km² [51] Residentes [2000] – 703 177 habitantes[51] Pessoal ocupado [2015] – 307 986 pessoas[51] Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2015] – 4,3 salários mínimos[51] Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010] 97,6 %[51] Mortalidade Infantil [2014] – 9,86 óbitos por mil nascidos vivos[51] Esgotamento sanitário adequado [2010] – 91,9 %[51] Arborização de vias públicas [2010] – 84,1 %[51] Religião Praça da Matriz e a Basílica Menor de Nossa Senhora da Boa Viagem O catolicismo na cidade é bem forte, sendo seu próprio nome em honra a São Bernardo de Claraval, um santo católico da Ordem Cisterciense. São Bernardo conta com 86 capelas organizadas em 24 paróquias, Nossa Senhora Aparecida tem mais capelas em sua honra na cidade, totalizando 10 capelas (duas são paróquias), São Francisco de Assis tem 7 capelas, São José e Nossa Senhora de Fátima tem seis capelas cada um.[carece de fontes] Se encontra também no bairro dos Finco, Riacho Grande, o movimento de evangelização da Milícia da Imaculada, onde está a Rádio Imaculada Conceição. Possui uma Mesquita, inúmeras igrejas batistas, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Presbiteriana e Presbiteriana Independente da qual foi a primeira igreja evangélica a se estabelecer em 1951 na Rua Dr. Fláquer, 824 – patrimônio tombado pela Prefeitura, hoje funciona a da Casa de Cultura; Igreja Metodista, entre outras. Tendo-se também Lojas de Maçonaria como a 9 de Maio no Baeta Neves, a Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis, AMORC de São Bernardo do Campo, e um Departamento da Sociedade Brasileira de Eubiose. Há também muitos Centros Espíritas e Terreiros de Umbanda no município.[carece de fontes] Governo Ver artigos principais: Lista de prefeitos de São Bernardo do Campo e Lista de vereadores de São Bernardo do Campo Praça Samuel Sabatini (Paço Municipal), edifício da Prefeitura e da Câmara Municipal. Prefeito: Orlando Morando (PSDB) (2021/2024) – Segundo mandato Vice-prefeito: Marcelo de Lima Fernandes (SD) (2021/2024) – Segundo mandato Presidente da Câmara: Estevão Camolesi (PSDB).[52] Cidades-irmãs Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as nações. Oficialmente, as cidades irmãs de São Bernardo do Campo são:[53] Açucena (Brasil) Linköping (Suécia) Monte Azul (Brasil) Várzea Alegre (Brasil) Ouro Preto (Brasil) General San Martín (Argentina) Aparecida (Brasil) Governador Valadares (Brasil) Aveiro (Portugal) Xapuri (Brasil) Diadema (Brasil) Havana (Cuba) Manágua (Nicarágua) Marostica (Itália) Vittorio Veneto (Itália) Shunan (Japão) SubdivisõesDivisão política de São Bernardo d
o Campo. Zona urbana[54] Alves Dias Anchieta Assunção Baeta Neves Balneária Batistini Botujuru Centro Cooperativa Demarchi Dos Alvarengas Dos Casa Dos Finco Ferrazópolis Independência Jordanópolis Montanhão Nova Petrópolis Pauliceia Planalto Rio Grande Rudge Ramos Santa Terezinha Taboão Zona rural A Zona rural de São Bernardo do Campo corresponde praticamente à região coberta pela Serra do Mar. Localizada ao sul da cidade, ela é separada da área urbana pela represa Billings. Os bairros que fazem parte da Zona Rural de São Bernardo do Campo são:[54] Alto da Serra Capivari Curucutu Dos Imigrantes Rio Pequeno Santa Cruz Taquacetuba Tatetos Varginha Zanzalá Economia Fábrica da Toyota em São Bernardo do Campo Sede da Mercedes-Benz Brasil em São Bernardo do Campo. De acordo com dados de 2015, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de São Bernardo do Campo tem o 16.º maior produto interno bruto (PIB) entre as cidades brasileiras, com 42,7 bilhões de reais, ou 0,71% do PIB brasileiro.[20] No mesmo ano, de janeiro a abril, foi o nono município que mais perdeu postos de trabalho com carteira assinada em decorrência da crise econômica de 2014 no país.[55] Desde a década de 1950, o município tem sua economia baseada na indústria automobilística – sede das primeiras montadoras de veículos do Brasil, tais como Volkswagen, Ford, Scania, Toyota, Mercedes-Benz, Karmann Ghia e Willys-Overland – além das indústrias de autopeças que as suportam, de indústrias de tintas, como a Basf, que produz as tintas Suvinil, e da maior planta industrial do mundo de dentifrícios da Colgate-Palmolive.[carece de fontes] Na década de 1990, a economia da região teve uma grande diversificação, o que elevou a importância do setor de serviços na cidade. O comércio é variado e encontrado em todos os bairros, destacando-se o tradicional comércio da Rua Marechal Deodoro e adjacências, e o conhecido nacionalmente Centro Moveleiro da Jurubatuba, que dá a São Bernardo do Campo a denominação de Capital do Móvel.[carece de fontes] A construção civil e a reforma urbana se impulsionaram com a construção do trecho sul do Rodoanel, um anel viário da Região Metropolitana de São Paulo, na Avenida Pery Ronchetti com a duplicação e canalização do córrego Saracantan, além da construção de muitos edifícios, a maioria residencial, com reformas do Shopping Metrópole, do Golden Shopping, a inauguração do Shopping São Bernardo Plaza, a desconstrução do antigo prédio do Best Shopping e revitalização da região do bairro Parque dos Pássaros, e da nova Câmara Municipal.[carece de fontes] Infraestrutura Transportes O município é atendido por ônibus da empresa BR7 Mobilidade, consórcio que opera as linhas municipais, pela EMTU, que opera o Corredor Metropolitano São Mateus – Jabaquara, interligando São Bernardo do Campo (Terminal São Bernardo e Terminal Ferrazópolis) aos municípios vizinhos de Diadema, Santo André e São Paulo, além de ônibus de empresas que gerem linhas intermunicipais que passam por São Bernardo. A ETCSBC, extinta no final dos anos 90, ainda existe mas somente gerencia o transporte municipal.[carece de fontes] Rodovias São Bernardo do Campo é atendida pelas seguintes rodovias: Viaduto Tereza Delta, Rodovia Anchieta, sentido Santos. SP-150.png Rodovia Anchieta – principal acesso à cidade. Liga a cidade de São Paulo até a Região da Baixada Santista, atravessando São Bernardo do Campo. Faz parte do Sistema Anchieta-Imigrantes. SP-160.png Rodovia dos Imigrantes – assim como a Rodovia Anchieta, liga a capital paulista ao litoral sul de São Paulo, passando por São Bernardo. Também faz parte do sistema viário supracitado. SP-021.png Rodoanel – acessível em São Bernardo através do sistema Anchieta-Imigrantes, possibilitando o deslocamento a outras cidades da Grande São Paulo. SP-031.svg Rodovia Índio Tibiriçá – liga São Bernardo do Campo até o município de Suzano, na Região do Alto Tietê. SP-148.png Caminho do Mar – liga o Planalto Paulista até a Baixada Santista. Atualmente encontra-se fechada para veículos de passeio no trecho de serra. Comunicações A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica da Borda do Campo (CTBC)[56] até 1998, quando esta empresa foi privatizada e vendida juntamente com a Telecomunicações de São Paulo (TELESP) para a Telefônica[57], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[58] para suas operações de telefonia fixa. Educação Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo. Centro de Formação de Professores (CENFORPE). São Bernardo tem o maior número de universidades e faculdades no ABC: Universidade Federal do ABC (UFABC) Faculdade de Tecnologia Termomecânica (FTT) Faculdade SENAI de Tecnologia Ambiental Centro Universitário da FEI Faculdade de Tecnologia de São Bernardo do Campo (FATEC) Faculdade PanAmérica (FAPAN) Faculdade de São Bernardo do Campo (FASB) Faculdade Anhanguera (antiga Faculdade Anchieta) Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) Seminário Presbiteriano Conservador Universidade Bandeirante de São Paulo (UNIBAN) Faculdade Interação Americana (FAINAM) Universidade Nove de Julho Universidade São Judas Cultura Biblioteca Municipal Monteiro Lobato. Pinacoteca de São Bernardo do Campo. Fábrica de Cultura 4.0. Bibliotecas De acordo com a lista de bibliotecas do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas, São Bernardo do Campo tem várias bibliotecas públicas municipais, entre as quais a Biblioteca Municipal Monteiro Lobato e a Biblioteca Malba Tahan, localizadas nos bairros mais importantes da cidade: o Centro e o Rudge Ramos, respectivamente.[59] Teatros São Bernardo possui também teatros que contam com peças dos mais variados tipos, como, por exemplo, o Teatro Cacilda Becker, situado junto ao Paço Municipal, na região central da cidade; o Teatro Lauro Gomes, localizado no bairro Rudge Ramos, e o Teatro Elis Regina, no bairro Assunção.[60] Fábrica de Cultura 4.0 São Bernardo possui a primeira Fábrica de Cultura 4.0, próxima ao Paço Municipal, focada no ensino de Artes&Tecnologia.[61] Em 19 de maio de 2021 a Câmara de São Bernardo aprovou a mudança do nome para “Fábrica de Cultura Bruno Covas”.[62] Feriados Em São Bernardo do Campo, há quatro feriados municipais, definidos pela Decreto n° 17 279 de 26 de outubro de 2010, oito feriados nacionais e cinco pontos facultativos. Os feriados municipais são: a Sexta-Feira Santa, que ocorre sempre em março ou abril; o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade; o dia 20 de agosto, aniversário do município; e o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.[63] De acordo com a lei federal nº 9.093 de 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluída a Sexta-Feira Santa.[64][65] Esportes Os Jogos escolares são um dos maiores eventos esportivos da cidade de São Bernardo, toda a comunidade escolar participa ativamente desta competição, que teve início em 1965 como “I Torneio Colegial” com a participação de 416 alunos divididos em 6 modalidades. Em 2008, aconteceu sua 42º edição com a participação de 87 estabelecimentos de ensino disputando 17 modalidades coletivas e individuais. Todo esse sucesso só foi e é possível graças aos professores e alunos das escolas das redes pública e privada nas categorias A, B, C e D.[carece de fontes] Estádio Primeiro de Maio Além dos jogos escolares, São Bernardo do Campo também tem como atrações esportivas o São Bernardo Futebol Clube que disputou a 1ª divisão do Campeonato Paulista de Futebol em 2011 e entre 2013 e 2017, tendo sido rebaixado à série A2 para a temporada 2018, o Esporte Clube São Bernardo, o Cachorrão, que foi vice-campeão da Série B do Campeonato Paulista em 2017, e disputa agora a Série A3, fundado em 1928 e o Palestra, licenciado, que são times de futebol da cidade.[carece de fontes] Outros esportes também são populares na cidade. O BMG/São Bernardo, clube
de vôlei, disputa a Superliga Masculina e Feminina. Ainda se destaca também em competições de basquete, handebol, entre outras com o clube da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) com as equipes de basquete campeãs regional e estadual e também com o time feminino e masculino de Handebol que é o melhor do país e o maior campeão da Liga Nacional. Entre as várias arenas esportivas se destacam o Estádio 1º de Maio, o Estádio Baetão e o Ginásio Poliesportivo Adib Móysés Dib, com capacidade para 7.500 pessoas.[carece de fontes] Ver também Região do Grande ABC Centro Universitário da FEI (FEI) Cidade da Criança Universidade Federal do ABC (UFABC) Estádio Primeiro de Maio Paulistas de São Bernardo do Campo Diocese de Santo André Referências https://www.al.sp.gov.br/documentacao/municipios-paulistas/ http://www.aulete.com.br/s%C3%A3o-bernardense Dicionário Aulete Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 Diário do Grande ABC. «Será assim o estádio do Santos FC em Diadema?». dgabc.com.br. Consultado em 12 de março de 2006. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2020 «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 26 de janeiro de 2011 «História da Cidade». Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo. Consultado em 3 de março de 2018 «Resolução de Consulta da Mesa de Consciência e Ordens de 23 de Setembro de 1812» (PDF). Câmara dos Deputados. Consultado em 3 de março de 2018. Arquivado do original (PDF) em 4 de março de 2018 «Lei n° 38, de 12/03/1889 ( Lei 38/1889 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Decreto-Lei n° 14.334, de 30/11/1944 ( Decreto-Lei 14334/1944 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 IBGE. «Formação administrativa do município». Consultado em 9 de janeiro de 2019 IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «IBGE Cidades – Panorama». Consultado em 16 de janeiro de 2020 «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 «Produto Interno Bruto dos Municípios 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 de janeiro de 2016 São Bernardo do Campo Notícias. «Festa da Padroeira de São Bernardo do Campo: veja a programação». saobernardodocampo.info. Consultado em 31 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2016 «Lei Complementar nº 1.139, de 16 de junho de 2011». Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 «Região Metropolitana de São Paulo». Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo. Consultado em 1 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2017 «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC – Instituto Geográfico e Cartográfico «Divisão Territorial do Brasil». IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Exame, ed. (17 de dezembro de 2017). «As 20 cidades com as maiores economias do Brasil». Consultado em 17 de dezembro de 2018 Prefeitura de São Bernardo do Campo. «História da Cidade». saobernardo.sp.gov.br. Consultado em 23 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 23 de junho de 2016 «Nº20 – Perfil > João Ramalho». Revista Apartes (edições anteriores). Consultado em 4 de outubro de 2020 «JOÃO RAMALHO – São Vicente Alternativa». www.saovicentealternativa.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020 «Nº20 – Perfil > João Ramalho». Revista Apartes (edições anteriores). Consultado em 4 de outubro de 2020 «Nº20 – Perfil > João Ramalho». Revista Apartes (edições anteriores). Consultado em 4 de outubro de 2020 Castro Coelho, H. V. «Povoadores de S. Paulo: Amador de Medeiros» (PDF). Revista da ASBRAP nº 16 «Palestra e celebração resgata legado dos beneditinos no tricentenário da primeira capela de São Caetano – Diocese de Santo André». Diocese de Santo André. 12 de dezembro de 2017 «1717, o elo histórico de duas cidades-irmãs – Diário do Grande ABC». Jornal Diário do Grande ABC Yumpu.com. «Os imigrantes do Núcleo Colonial de São … – Diversitas – USP». yumpu.com. Consultado em 4 de outubro de 2020 «São Bernardo na década de 1820». Consultado em 11 de março de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 https://www.al.sp.gov.br/norma/65161 «Lei n° 401, de 22/06/1896 ( Lei 401/1896 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Lei n° 1.098, de 05/11/1907 ( Lei 1098/1907 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Lei n° 1.222-A, de 14/12/1910 ( Lei 1222-A/1910 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Lei n° 1.512, de 04/12/1916 ( Lei 1512/1916 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Decreto n° 6.780, de 18/10/1934 ( Decreto 6780/1934 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Decreto n° 9.775, de 30/11/1938 ( Decreto 9775/1938 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «História da cidade». Consultado em 23 de julho de 2021. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2020 «Na emancipação, surge o São Bernardo ‘do Campo’». Ademir Medici. Diário do Grande ABC. 30 de novembro de 2011. Consultado em 10 de outubro de 2016 «História». Consultado em 29 de julho de 2019. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2018 «Lei n° 233, de 24/12/1948 ( Lei 233/1948 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 «Lei n° 5.285, de 18/02/1959 ( Lei 5285/1959 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 de Aguilar, Carolina Bracco. «Espaço Urbano em São Bernardo do Campo» (PDF). Universidade Presbiteriana Mackenzie «Geografia e Meio Ambiente». Consultado em 30 de julho de 2019. Cópia arquivada em 31 de julho de 2019 «Cidade da Criança – São Bernardo». www.saobernardo.sp.gov.br. Consultado em 5 de junho de 2019 «BDMEP – Série Histórica – Dados Diários – Temperatura Mínima (°C) – São Bernardo do Campo». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 10 de julho de 2015 «BDMEP – Série Histórica – Dados Diários – Temperatura Máxima (°C) – São Bernardo do Campo». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 10 de julho de 2015 «Governador sobrevoa áreas alagadas e anuncia medidas emergenciais». Defesa Civil do Estado de São Paulo. Consultado em 11 de março de 2019 «BDMEP – Série Histórica – Dados Horários – Umidade Relativa (%) – São Bernardo do Campo». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 10 de julho de 2015 «Clima: São Bernardo do Campo». Climate-Data. Consultado em 10 de julho de 2015. Cópia arquivada em 10 de julho de 2015 https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/sao-bernardo-do-campo/panorama «Orlando Morando, vice e vereadores tomam posse em São Bernardo». 1 de janeiro de 2021. Consultado em 1 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 1 de janeiro de 2020 Prefeitura. «Cidades-Irmãs». Consultado em 2 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2019 «Compêndio Estatístico de São Bernardo do Campo» (PDF). Consultado em 3 de março de 2010 «As 100 cidades que mais fecharam empregos no Brasil». EXAME. Consultado em 26 de julho de 2017. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 «História da CTBC». Companhia Telefônica da Borda do Campo «Nossa História». Telefônica / VIVO GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas – Relação de Bibliotecas Públicas no Estado de São Paulo – novembro de 2013. SNBP. Acesso feito em 9 de agosto de 2018. «Centros Culturais – São Bernardo». www.saobernardo.sp.gov.br. Consultado em 5 de junho de 2019 «Fábrica
de Cultura de São Bernardo abre as portas nesta quarta-feira (30)». 30 de setembro de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 «Câmara de São Bernardo aprova projeto que dá nome de Bruno Covas à Fábrica de Cultura do município da Grande SP». 19 de maio de 2021. Consultado em 17 de julho de 2021. Cópia arquivada em 19 de maio de 2021 Prefeitura. «CALENDÁRIO ADMINISTRATIVO DE 2011». Consultado em 4 de maio de 2011 Sérgio Ferreira Pantaleão. «Carnaval – é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual». Guia Trabalhista. Consultado em 4 de maio de 2011 Presidência da República. «Lei Nº 9.093, de 12 de setembro de 1995». Consultado em 4 de maio de 2011 Ligações externas Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema: Commons Categoria no Commons Wikivoyage Guia turístico no Wikivoyage «Página da prefeitura» «Página da câmara» «Portal da “Divisão de Geopolíticas e Estatísticas” com informações do Município» «Fotos, estatísticas e dados da evolução de São Bernardo do Campo» «São Bernardo do Campo no WikiMapia» [Expandir] São Bernardo do Campo Portal de São Pau
São Bernardo Futebol Clube é uma agremiação esportiva brasileira da cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Foi fundada em 20 de dezembro de 2004 e utiliza para seus jogos o Estádio Primeiro de Maio, também conhecido como “Primeirão”, estádio que se notabilizou pelas greves operárias do início da década de 1980.[2] De 2005 a 2010 conquistou 3 acessos importantes, sendo o último para a elite do Futebol Paulista, colocando o time e a cidade pela primeira vez no Paulistão. Também fez boas campanhas pela Copa Paulista e possui um dos times femininos mais fortes do estado, além de já ter sido 3º lugar com o time Júnior pela Copa SP.[3] Entre 2012 e 2013, conseguiu seus primeiros títulos, sendo campeão do Campeonato Paulista da Série A2 em duas finais emocionantes contra o União Barbarense[4] e no ano seguinte da Copa Paulista batendo o Audax nos pênaltis por 4 a 3.[5] Também participou pela primeira vez na história na Copa do Brasil 2013, eliminando logo de cara o Paraná Clube[6] e em 2014 repetiu a participação porém caindo logo na primeira fase diante do próprio Paraná.[7] O time esteve presente de 2011 a 2017 na elite do Campeonato Paulista (com exceção de 2012). Em 2017 conseguiu até o momento seu maior objetivo, participando pela primeira vez do Campeonato Brasileiro da Série D.[8] No final de 2019, o Grupo MAGNUM assume a administração do clube e pela primeira vez desde a fundação a família Montemor não está mais envolvida com a gestão do São Bernardo.[9] E já em 2021, o clube conquistou o Campeonato Paulista – Série A2 pela segunda vez em sua história. Índice 1 História 1.1 Fundação 1.2 Gestão Edinho 1.3 Gestão Luiz Fernando 1.4 Segunda gestão de Edinho 1.5 Parceria com a Elenko Sports 1.6 MAGNUM 2 Cronologia 3 Estádios 4 Cores e escudo 5 Títulos 5.1 Masculino 5.2 Conquistas internacionais 5.3 Feminino 5.4 Categorias de Base 6 Campanhas de destaque 7 Elenco atual 8 Recordes 8.1 Maiores artilheiros 8.2 Jogadores que mais atuaram 9 Jogadores ilustres 10 Estatísticas 11 Material esportivo e patrocinadores 12 Maiores públicos 13 Desempenho em competições 13.1 Competições Nacionais 13.2 Competições Estaduais 13.3 Categorias de Base 14 Rivalidades 14.1 São Bernardo FC vs. Água Santa 14.2 São Bernardo FC vs. Esporte 14.3 São Bernardo FC vs. Santo André 14.4 São Bernardo FC vs. São Caetano 15 Torcidas 15.1 Ativas: 15.2 Extintas: 15.3 História das Extintas 16 Outras modalidades 16.1 Vôlei 16.2 Futebol de 5 16.3 Beisebol 16.4 Fut 7 17 Ver também 18 Referências 19 Ligações externas História Fundação Apesar de ser a maior cidade do ABC em termos de população e de ser a sede de algumas das mais vitoriosas equipes de Vôlei e Handebol de todo o país, São Bernardo do Campo nunca teve uma grande tradição no futebol, ao contrário das cidades vizinhas de São Caetano do Sul e Santo André, cujos clubes já haviam despontado com grandes desempenhos no cenário nacional. Com isso, representantes do futebol amador da cidade, da Liga de Futebol de São Bernardo do Campo, autoridades políticas e ex-jogadores de equipes da cidade começaram a pensar em fazer algo pelo futebol de São Bernardo. Em 2004, um grupo de políticos encabeçados pelo ex-secretário de Esportes da cidade e então deputado federal Edinho Montemor e pelo deputado estadual Orlando Morando se juntaram a mais cinco sócios e em 20 de dezembro de 2004, surgiu o São Bernardo FC.[10] com um investimento de R$ 100 mil por parte de seus fundadores.[11] A equipe receberia também, por parte da prefeitura da cidade, um subsídio no valor de R$ 400 mil, mas o projeto não foi aprovado pela Câmara dos Vereadores de São Bernardo do Campo.[12][13] A equipe é, desde sua fundação, um clube-empresa, tendo seu CNPJ registrado em 5 de janeiro de 2005 com o nome de São Bernardo Futebol Clube Ltda.[14] O clube foi fundado com o ambicioso objetivo de chegar à elite do futebol estadual em cinco anos.[15] Gestão Edinho 2005 Iniciados os trabalhos com bola em janeiro do ano seguinte, foram feitos vários testes com atletas em diversos jogos-treino realizados contra equipes da região, como São Caetano, Grêmio Mauaense, Santo André, entre outros. Os testes físicos e técnicos eram realizados no campo do Volkswagen Clube, com o comando do treinador Souza. Em 4 de abril de 2005, o São Bernardo confirmou oficialmente sua participação no Campeonato Paulista de Futebol de 2005 – Série B.[16] Nesta data também foi apresentado o primeiro uniforme oficial do clube: camisa, calção e meias brancas com detalhes em amarelo e preto. O segundo fardamento, amarelo e preto. No escudo, o mapa da cidade, uma bola representando o esporte, as cores do clube (branco / amarelo e preto). Seguiram-se alguns amistosos nos meses seguintes, até que o clube estreasse de forma definitiva no futebol profissional, em 16 de abril, contra o Guarujá. A partida terminou empatada em 1 a 1. Cinco dias depois, o São Bernardo vence a primeira partida de sua história: 4 a 3 sobre o Comercial de Registro, fora de casa. Ao final da primeira fase, o Tigre termina em primeiro lugar de seu grupo e avança. Mas mesmo com o bom desempenho, Souza é demitido do posto de treinador da equipe no dia 18 de julho.[17] O auxiliar Carlos Eduardo Coppini assume o comando do time, mas após duas derrotas nas duas primeiras partidas da segunda fase, ele pede desligamento do clube por motivos pessoais.[18] O preparador de goleiros Veludo assume o comando e classifica o time do ABC para a próxima fase, ficando em segundo lugar, atrás do Osvaldo Cruz, em uma chave que também tinha Capivariano e Jacareí. Na terceira fase, que definiria os quatro clubes promovidos à terceira divisão estadual, o São Bernardo terminou em segundo lugar de seu grupo, ficando atrás apenas do eventual campeão São Carlos. Com isso, em seu primeiro ano de profissionalismo o Tigre do ABC conseguiu a vaga para a Série A3 do ano seguinte. 2006 Em 2006, o Tigre faz uma boa campanha. Com 11 vitórias em 18 partidas e uma das melhores defesas da primeira fase, o São Bernardo avança em primeiro lugar do Grupo 2. Na segunda fase, o clube não consegue ficar entre os dois primeiros da chave que conquistam o acesso, terminando atrás dos promovidos Botafogo-SP e Osvaldo Cruz, além do ECO. No segundo semestre o São Bernardo disputa pela primeira vez em sua história a Copa FPF. O time do ABC passa em terceiro lugar de seu grupo na primeira fase. Após passar pelo Juventus nas oitavas de final e pelo União São João (revertendo uma derrota por 2 a 0 no jogo de ida em Araras) nas quartas, o Tigre é derrotado na semifinal pela Ferroviária, perdendo o primeiro jogo em Araraquara e empatando na partida de volta. 2007 Pela Série A3, o Tigre termina a primeira fase na sexta posição, avançando para a segunda fase decisiva, mas novamente n
ão conquista o acesso em seu grupo, ficando na terceira posição, atrás de Monte Azul e Catanduvense, que conquistam o acesso. Durante toda a campanha, o técnico foi Candinho Farias. Candinho segue no comando para a Copa Paulista e leva o São Bernardo para a segunda fase, terminando em 4º lugar no grupo. Após derrota na primeira partida da segunda fase diante do Guarani no Estádio 1º de Maio, Candinho é demitido e substituído por Veludo, que assume o comando do Tigre pela segunda vez.[19] 2008 Euzébio Gonçalves, também conhecido como Lelo, é escolhido como técnico do São Bernardo para a disputa da Série A3. Já no ano de 2008, com um time mais maduro, finalmente chegou a vaga para a A2, fazendo uma campanha vitoriosa, tornando-se a segunda melhor equipe do campeonato, perdendo apenas para o campeão Flamengo de Guarulhos. Gestão Luiz Fernando A história do clube se mistura à situação política da cidade de São Bernardo do Campo. Então presidente e vice do clube, Montemor e Morando foram companheiros de chapa nas eleições municipais de 2008, sendo derrotados na disputa pela prefeitura da cidade por Luiz Marinho. Apesar de terem sido adversários na disputa por cargos públicos, Marinho e Montemor mantiveram a parceria entre a administração municipal e o clube de futebol. Foi feito um acordo para que Luiz Fernando Teixeira, aliado de Marinho, assumisse a presidência do São Bernardo Futebol Clube, com Edinho Montemor passando a ser o “presidente de honra” do clube.[20] Houve então uma reestruturação interna, desde as categorias de base ao profissional, organizando o clube, mantendo os acertos e arrumando os erros. Logo no mesmo ano iniciou o planejamento e a meta, de conquistar o acesso no ano seguinte. 2009 Em 2009, pela Série A-2, teve um mau início, mas aos poucos o time foi subindo de produção e venceu grandes jogos, porém acabou ficando com o 10º lugar na competição. 2010 Em 2010 o São Bernardo conseguiu o acesso a elite do futebol paulista terminando a competição na 4ª Posição e por ironia do destino, “carimbou” seu nome na faixa de campeão do Linense ao empatar a partida de festa na casa do adversário na última rodada. Pela Copa Paulista, o Bernô entrou para disputar o torneio como teste para temporada 2010, sem esperança de conquistar o título. Mesmo assim fez ótima campanha, perdendo a vaga nas semifinais contra o Votoraty, pelas quartas-de-final. Terminou a competição com a maior média de público. 2011 Na sua primeira participação na Série A1 do Paulistão, o São Bernardo fez uma campanha ruim, somando apenas 18 pontos em 19 jogos, com 5 vitórias, 3 empates e 11 derrotas. O Tigre não conseguiu se superar no Paulistão 2011 e caiu para a Série A2. Mesmo com os resultados negativos durante o campeonato, a torcida, que sempre foi apaixonada, não deixou o Tigre um instante. Obteve a terceira melhor média de público do campeonato, perdendo apenas para Corinthians e São Paulo, ficando à frente de Palmeiras e, do campeão, Santos. No total, foram 101.451 pessoas que acompanharam o Bernô nas 9 partidas em casa, com uma média de 11.272 torcedores por jogo.[21] 2012 Após um péssimo começo de campeonato, com cinco derrotas consecutivas, a equipe do ABC se recuperou e conseguiu a vaga para a segunda fase do campeonato. Caiu no grupo de Red Bull Brasil, Penapolense e Noroeste, começando a fase com duas derrotas nos dois primeiros jogos. Mas o Bernô teve uma reação incrível, venceu os quatro jogos restantes e terminou na liderança da chave, conseguindo o acesso para a Série A1 do Paulista em 2013, além de uma vaga na final. Aos doze dias do mês de maio de 2012 conquistou o primeiro título de sua história ao sagrar-se campeão do segundo nível do Campeonato Paulista com um empate em 2 a 2 contra a União Barbarense.[4] Excursão à Itália Milan 1 x 2 São Bernardo FeralpiSalò 0 x 4 São Bernardo Brescia 0 x 1 São Bernardo Lumezzane 1 x 4 São Bernardo Cremonese 1 x 3 São Bernardo Sampdoria 0 x 1 São Bernardo Brescia 2 x 2 São Bernardo Internazionale 0 x 3 São Bernardo 2013 O Tigre fez um ano conforme diz uma parte de seu hino, “Atravessando Fronteiras, Superando Barreiras”. Tentando chegar mais além o Bernô acertou a contratação de um jogador de nome: o experiente atacante Fernando Baiano, ex-Corinthians, mas acabou começando o campeonato com resultados ruins como nos campeonatos anteriores. Nas 4 primeiras rodadas o time tinha 1 empate e 3 derrotas e apenas um gol marcado. O resultado foi a demissão do até então técnico Luciano Dias. Na rodada seguinte, Édson Boaro, técnico interino, assume o time no clássico contra o São Caetano, e o resultado veio: uma goleada sobre o arquirrival por 4 a 1, vitória que dava esperança a torcida, coisa que não veio nas 2 partidas seguintes com duas derrotas, e o técnico interino Édson Boaro deixava o time para a entrada de Wágner Lopes. Em apenas um jogo com Wágner no comando, já se percebia que o São Bernardo era outro time, com mais garra em campo. A vitória não veio, mas, na rodada seguinte, empate com a Ponte Preta, até então líder do campeonato, por 1 a 1, em pleno Estádio Moisés Lucarelli. O Bernô esboçava a reação, e vieram 3 vitórias seguidas. Todos já pensavam que o Aurinegro lutaria pelo G8, mas essa esperança caiu nas rodadas seguintes com 4 derrotas e 2 empates, e parte da torcida já ia para a cidade de Itápolis com o fantasma do rebaixamento. Porém, a maior parte da torcida acreditou e o resultado veio: 4 a 0 sobre o Oeste, em pleno Estádio dos Amaros, com direito a um hat-trick de Fernando Baiano. E, assim, o time terminava a competição em 12º lugar e com a 4ª melhor média de publico do campeonato com 10.024 pagantes por partida. Com destaque para Fernando Baiano que foi o artilheiro do tigre com 10 gols. Outro momento especial para o Tigre foi a estréia em uma competição nacional. O São Bernardo recebeu em casa o Paraná Clube pela 1ª Fase da Copa do Brasil e empatou por 1×1 deixando a decisão para o jogo da volta em Curitiba, onde o time conseguiu a classificação à segunda fase da competição com uma vitória por 3 a 2.[6] Na primeira fase da Copa Paulista o clube se classificou em primeiro lugar em seu grupo, com destaque para a vitória nos clássicos contra Santo André e São Caetano. Na segunda fase o clube fez uma ótima campanha também se classificando em primeiro, indo as quartas-de-final onde eliminou a Inter de Limeira num agregado de 3 x 1. Nas semifinais eliminou o XV de Piracicaba, num agregado de 3 x 1 também. Na final passou pelo Audax, onde empatou a partida de ida por 1 x 1, e a volta por 0 x 0, vencendo nos pênaltis por 4 x 3 e garantindo o 1° título da Copa Paulista do clube.[5] 2014 Em 2014, o São Bernardo conseguiu um grande feito no Campeonato Paulista. Apesar de não se classificar para a segunda fase da competição, o SBFC conseguiu, pela primeira vez, vencer um dos “grandes” e calou o Pacaembu ao vencer o Corinthians por 1 a 0. Na classificação geral, o Tigre ficou na nona colocação, em sua melhor campanha no torneio, até então. Além disso, o São Bernardo conseguiu, novamente, estar entre os três melhores públicos da A1, deixando Santos e São Paulo para trás. 2015 A pré-temporada foi realizada no Paraguai. Lá, o Tigre disputou duas partidas. A primeira pela Copa Confraternidad, vitória por 3 a 1 em cima do Club Deportivo Santaní. A segunda, derrota por 2 a 0 para o Club Guaraní. Mais um ano sem muitas surpresas. Pelo Paulistão, 13º lugar e na Copa Paulista, 11º lugar. 2016 Em 2016, após um início ruim, a equipe se mostrou extremamente competitiva no estadual. Logo na primeira rodada, conseguiu arrancar um empate com o gigante Santos, na Vila Belmiro.[22] Depois de algumas partidas alternando empates e derrotas, o Bernô conseguiu uma vitória até então inédita sobre o São Paulo, por 3 a 1, e, detalhe: jogando fora de casa.[23] Na rodada seguinte, mais uma partida memorável: jogando em casa, após uma verdadeira batalha contra o Osasco Audax, conseguiu um empate por 3 a 3, com gol de Cañe
te no último minuto,[24] destacando-se no jogo as seguidas quedas de energia elétrica no Estádio 1º de Maio, que fizeram a partida durar quase 3 horas. Seguindo na competição, o Bernô foi demonstrando cada vez mais seu potencial, sempre na briga pelas primeiras posições do grupo B, que também tinha equipes tradicionais como Palmeiras e Ponte Preta, além de Ituano e Novorizontino. Após vitória em casa contra o Red Bull por 3 a 2 de virada, na penúltima rodada, o sonho da classificação não estava muito longe: o tigre precisaria vencer o Água Santa, rival da região, no primeiro confronto entre as duas equipes na história, e ainda torcer por uma derrota do Novorizontino. O time do interior enfrentaria fora de casa o Corinthians. O confronto entre o Bernô e o Netuno, em Diadema, foi acirrado. Os donos da casa também dependiam de uma vitória, só que para escapar do rebaixamento. Consequentemente, começaram pressionando mais, mas aos poucos o Tigre foi dominando a partida, visto a fragilidade e o nervosismo do Água Santa, que poderia ser rebaixado diante de sua fanática torcida. Enquanto isso, o Novorizontino perdia por 3 a 0. Aos 34 do segundo tempo, Eduardo cruza na medida para encontrar Cañete, livre, que cabeceia no chão e marca o gol histórico, levando pela primeira vez o São Bernardo as quartas de final do Campeonato Paulista, e, de quebra, colocando o rival de Diadema novamente na Série A2. O Bernô enfrentou o Palmeiras, primeiro colocado do grupo. A partida foi no Allianz Parque. A equipe batateira não se acovardou diante do verdão, porém, após uma grande partida do goleiro palmeirense Fernando Prass e do atacante Gabriel Jesus, saiu de campo com o revés por 2 a 0. Com a classificação para as Quartas, o Bernô garantiu vaga na série D do Campeonato Brasileiro em 2017. Segunda gestão de Edinho Assim como na passagem de 2008 para 2009, a mudança na prefeitura de São Bernardo do Campo reflete na troca da presidência do clube. Com a vitória de Orlando Morando nas eleições municipais, o então presidente Luiz Fernando Teixeira, oposicionista do novo prefeito, entra em negociações para deixar o cargo. Após quatro meses e a recusa de ofertas financeiramente maiores,[25] Luiz Fernando repassa seu cargo novamente à Edinho Montemor, que, junto de Morando, foi um dos responsáveis pela fundação do time.[26] 2017 O clube conheceu seu segundo rebaixamento, após terminar a primeira fase em 15º lugar. Apesar da queda à Série A2 do Paulistão na última rodada, o São Bernardo teve em 2017 o ano mais importante de sua história, com a disputa de uma divisão do Campeonato Nacional pela primeira vez. E o time não fez feio. Na primeira fase da Série D, o Bernô venceu quatro partidas, empatou uma e perdeu apenas uma, em um grupo que contava com o campeão gaúcho da temporada, Novo Hamburgo, e duas fortes equipes da região Sul do país: Inter de Lages e Foz do Iguaçu, avançando à segunda fase em sexto no geral, entre 68 times. Na segunda fase, o Tigre derrotou o Metropolitano por 4 a 3 no agregado (1-1 e 3-2), mas se despediu na terceira fase, após cair nos pênaltis para o São José-RS, por 4 a 3. Mesmo assim, o clube do ABC terminou a Série D na 9ª colocação geral, a apenas uma posição das equipes que retornariam à competição em 2018. Em pontos, o Bernô foi o sexto melhor, atrás apenas dos finalistas, semifinalistas e do América-RN, que parou nas quartas. 2018 O Tigre fez uma ótima campanha na primeira fase da A2, terminando a classificação em segundo lugar. Porém, foi eliminado na Semifinal pelo Oeste de Barueri, ficando com a terceira colocação da competição. No segundo semestre, sem mostrar um bom futebol, foi eliminado na segunda fase da competição. Vale lembrar que pela primeira vez, quatro times da região jogaram a Copa e se enfrentaram na primeira fase, representando as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema, com o Tigre levando a melhor nos confrontos. 2019 Parceria com a Elenko Sports Para a temporada de 2019, o São Bernardo Futebol clube assume uma parceria técnico-financeira com a Elenko Sports, do empresário Fernando Garcia. O grupo trouxe uma nova comissão técnica encabeçada pelo ex-goleiro e ídolo do clube, Wilson Júnior, além de um grupo de 12 jogadores.[27][28] A empresa foi responsável por arcar com todos os gastos do clube durante a Série A2 do Campeonato Paulista, em troca de 50% dos valores de venda dos jogadores.[29] O SBFC fez uma campanha péssima na Série A2, sendo eliminado na fase inicial e ficando em 14°, escapando do rebaixamento à Série A3 na última rodada. Nesse mesmo ano, enfrentou os rivais da região: o Santo André e Água Santa.[30] Com os resultados ruins em campo, a parceria com a Elenko Sports não é renovada.[31] 2020 MAGNUM Passando por dificuldades financeiras, o São Bernardo abriu mão de disputar a Copa Paulista no segundo semestre de 2019 e buscou novas parcerias para a temporada de 2020. O clube foi adquirido pela MAGNUM, empresa fabricante de relógios, comandada pelo dono da empresa, Roberto Graziano. Antônio “Tony” Moreno, ex-presidente do Esporte Clube Pinheiros, é escolhido por Graziano para ocupar a presidência do Tigre, enquanto que Edinho Montemor permanece envolvido com o projeto, mas sem cargo fixo.[9] 2021 Após um início regular na Série A2, se classificando apenas na última rodada, o Tigre chegou à fase de mata-mata. Passou pelo Atibaia nas quartas de final, após vencer por 1 a 0 na ida e empatar por 1 a 1 na volta,[32] e pelo Oeste (dono da melhor campanha na primeira fase) nas semifinais, em disputa de pênaltis, depois de dois empates por 1 a 1.[33] Na final encontrou-se com o grande rival Água Santa, onde empatou na ida por 0 a 0 e 2 a 2 na volta. Com isso, o jogo foi para os pênaltis, onde o Tigre venceu por 4 a 3 e se sagrou bi-campeão da competição, além de garantir o acesso para a primeira divisão paulista após 4 anos.[34] Cronologia 2004 – É fundado o São Bernardo Futebol Clube no dia 20 de dezembro, por Edinho Montemor e Orlando Morando. 2005 – Aumento Primeiro jogo oficial do clube é realizado em 16 de abril frente ao Guarujá. Primeiro acesso à Série A3 confirmado no dia 9 de outubro. 2006 – 3º colocado na Copa Paulista. Tigre começa a representar a cidade na Copinha. 2007 – 3º colocado na Copinha, com o artilheiro e melhor jogador da competição, Rafinha. 2008 – Aumento Vice-campeão da Série A3, perdendo a final para o Flamengo-SP, conquistando o acesso à Série A2 no dia 15 de junho. 2009 – Troca de comando do clube para a família Teixeira. Luiz Fernando Teixeira assume a presidência, ao lado de Matheus Ferreira, Thiago Ferreira e Edson Asarias. Projeto Tigrinho é iniciado. 2010 – Aumento Primeiro acesso à Série A1 no dia 24 de abril. 2011 – Baixa Estreia na elite do futebol paulista e rebaixamento para a Série A2. 3º colocado na Copa Paulista. 2012 – Aumento Campeão da Série A2 frente ao União Barbarense e acesso à Série A1 no dia 12 de maio. Paulista Championship Trophy.png 2013 – Campeão da Copa Paulista frente ao Audax no dia 23 de novembro. E estreia em competições nacionais frente ao Paraná Clube pela Copa do Brasil no dia 11 de abril. Paulista Championship Trophy.png 2014 – Primeira vitória frente a um clube grande do Estado, o Corinthians em pleno Pacaembu por 1 a 0. 10º colocado no Paulistão. 2015 – Campeão da Copa Confraternidad, uma taça amistosa disputada no Paraguai contra o Deportivo Santaní, na pré temporada, no dia 18 de janeiro. 13º colocado no Paulistão. 2016 – Acesso à Série D no dia 10 de abril e classificação inédita para as quartas de final do Paulistão. 2017 – Baixa Rebaixamento para a Série A2. Estréia em Campeonatos Brasileiros pela Série D, frente ao Novo Hamburgo no dia 21 de maio. Troca de comando do clube para a família Montemor. Edinho Montemor assume a presidência, ao lado de Edgard Montemor. 2018 – 3º colocado na Série A2. 2019 – 14º colocado na Série A2. 2020 – Primeira vez na história que o clube chega na
semifinal em duas competições no mesmo ano. 3º lugar na Série A2 e 4º lugar na Copa Paulista. 2021 – Aumento Campeão da Série A2 pela segunda vez ao bater o rival Água Santa na final, em disputa de pênaltis, e acesso para a Série A1 no dia 31 de maio. Paulista Championship Trophy.png Estádios Baetão, utilizado pelo clube em jogos das categorias de base. Ao longo de sua história, o Tigre chamou de sua casa dois estádios. São eles o Estádio Primeiro de Maio e o Estádio Baetão. O Baetão foi a casa das categorias de base do Tigre. Era nele que o Tigre mandava seus jogos do Campeonato Paulista Sub-15, Sub-17 e Sub-20, assim como também foi sede por 13 anos da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Hoje os Tigrinhos mandam seus jogos na cidade de Itatiba. A equipe profissional também já mandou algumas partidas da Copa Paulista no estádio do Baeta Neves. O Primeiro de Maio é a casa do São Bernardo em partidas profissionais. O Estádio Primeiro de Maio, mais conhecido pelos torcedores aurinegros como Primeirão, é a casa da equipe profissional do Tigre. Nele, o São Bernardo jogou todos os campeonatos que participou até o momento. Com este fato, o time da cidade levou o Primeirão a outro patamar jamais visto no passado, recebendo grandes jogos válidos pelo Campeonato Paulista da Série A1 contra os grandes paulistas, além da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro da Série D. Cores e escudo Escudo anterior Em seu Brasão, o mapa da cidade e a bola de futebol traduzem a relação do time como representante da comunidade com o esporte mais popular do Brasil. O nome foi fácil de escolher. Edinho queria um nome que fosse ter fácil identificação com a cidade assim como tem as equipes vizinhas. As cores e o uniforme também foram muito bem pensadas, para que não houvesse identificação com algum clube da capital ou do ABC então decidiram pelo Amarelo e Preto. Um clube aurinegro, inspirado por grandes clubes como Peñarol e Borussia Dortmund. E se o cão da raça São-bernardo é o mascote de Esporte Clube São Bernardo e Palestra São Bernardo, a diretoria e sua comissão pensaram em um mascote feroz, que tivesse identidade com as cores do time e que apesar de ser um mascote usado por vários times no Brasil, são poucos os clubes que possuem o Tigre como mascote no estado de São Paulo. Títulos Masculino Estaduais Competição Títulos Temporadas Paulista Championship Trophy.png Copa Paulista 1 2013 Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista – Série A2 2 2012 e 2021 Regionais Competição Títulos Temporadas São Paulo Jogos Abertos do Interior 3 2013, 2016 e 2017 São Paulo Jogos Regionais 2 2013 e 2017 Conquistas internacionais Paraguai Copa Confraternidad (PAR): 2015 Feminino Regionais Competição Títulos Temporadas São Paulo Jogos Abertos do Interior 1 2009 São Paulo Jogos Regionais 1 2014 São Paulo Copa Mulher 2 2010 e 2014 Categorias de Base Regionais Competição Títulos Temporadas São Paulo Copa São Paulo Sub-15 – Associação Paulista 1 2010 Campanhas de destaque São Bernardo Futebol Clube Competição Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado São Paulo Campeonato Paulista – Série A2 2 (2012) e 2021) 0 (não possui) 2 (2018) e (2020) 1 (2010) São Paulo Campeonato Paulista – Série A3 0 (não possui) 1 (2008) 0 (não possui) 0 (não possui) São Paulo Campeonato Paulista – Série B 0 (não possui) 0 (não possui) 1 (2005) 0 (não possui) São Paulo Copa Paulista 1 (2013) 0 (não possui) 2 (2006) e (2010) 1 (2020) Elenco atual Soccerball current event.svg Atualizado em 20 de outubro de 2021. [35] Legenda Capitão: Capitão Vindo de Empréstimo: Empréstimo Lesionado: Lesão Goleiros Jogador Brasil Oliveira Brasil Junior Oliveira Defensores Jogador Pos. Brasil Helder Z Brasil Leandro Amaro Z Brasil Feliphe Gabriel Z Brasil Renan Diniz Z Brasil Lucas Mota LD Brasil Pará LE Brasil Eduardo Diniz LE Meio-campistas Jogador Pos. Brasil Rodrigo Souza Capitão V Brasil Natan V Brasil Cesinha V Brasil Romisson V Brasil Giovanni Pavani M Brasil Gionnotti M Brasil Vitinho M Brasil Júnior Palmares M Atacantes Jogador Brasil Eder Paulista Brasil Erik Bessa Brasil Rodrigo Varanda Brasil Gabriel Santos Brasil João Carlos Brasil Gustavo Ramos Comissão técnica Nome Pos. Brasil Márcio Zanardi T Recordes Maiores artilheiros Os dez maiores artilheiros do São Bernardo:[36] Gols marcados Pos. País Atleta Gols 1º Brasil Ney Mineiro 41 2º Brasil Renato Peixe 31 3º Brasil Danielzinho 30 4º Brasil Raul 28 5º Brasil Diogo Acosta 28 6º Brasil Bady 21 7º Brasil Henan Silveira 21 8º Brasil George 19 9º Brasil Careca 19 10º Brasil Jean Carlos 16 Jogadores que mais atuaram Os dez jogadores que mais atuaram pelo São Bernardo:[37] Jogos disputados Pos. País Atleta Jogos 1º Brasil Raul 194 2º Brasil Zé Forte 159 3º Brasil Danielzinho 139 4º Brasil Daniel Pereira 132 5º Brasil Renato Peixe 126 6º Brasil George 120 7º Brasil Wilson Júnior 110 8º Brasil Eder Jesus 109 9º Brasil Eduardo Diniz 108 10º Brasil Ney Mineiro 106 Jogadores ilustres Legenda Prata da Casa: Prata da casa EstrelaÍdolo.png: Grande ídolo Gol marcado: Maior artilheiro Seleção Brasileira: Jogador de Seleção Brasileira Brasil Alex Silva Seleção Brasileira Brasil Alvinho Brasil Anderson Brasil Bady EstrelaÍdolo.png Brasil Danielzinho Prata da Casa Brasil Dirceu EstrelaÍdolo.png Brasil Éverton Santos Brasil Fernando Baiano Brasil Gustavo Nery Seleção Brasileira Brasil Henan Silveira EstrelaÍdolo.png Brasil Iago Maidana Brasil Jean Carlos EstrelaÍdolo.png Brasil Leandro Amaro Brasil Luciano Castán Argentina Marcelo Cañete Brasil Maylson Prata da Casa Brasil Ney Mineiro EstrelaÍdolo.png Gol marcado Brasil Pará EstrelaÍdolo.png Brasil Rafael Cruz Brasil Rafinha Prata da Casa Brasil Renato Peixe EstrelaÍdolo.png Brasil Rildo Prata da Casa Brasil Rodrigo Souza EstrelaÍdolo.png Brasil Romarinho Prata da Casa Brasil Wilson Júnior EstrelaÍdolo.png Brasil Zé Forte EstrelaÍdolo.png Estatísticas Participações em 2021 Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa São Paulo Campeonato Paulista 6 6º colocado (2016) 2011 2022 2 Série A2 7 Campeão (2012 e 2021) 2009 2021 3 – Série A3 3 Vice-campeão (2008) 2006 2008 1 – Segunda Divisão 1 3º colocado (2005) 2005 1 Copa Paulista 12 Campeão (2013) 2006 2021 Brasil Série D 1 9º colocado (2017) 2017 Copa do Brasil 2 2ª fase (2013) 2013 2014 Material esportivo e patrocinadores Uniforme Período Material esportivo 2005-2009 Brasil Reply 2009 Brasil Champs 2010 Brasil Topper 2011-2012 Espanha Kelme 2013 Itália Kappa 2014-2016 Brasil Pulse 2017 Brasil Karilu 2018-2019 Brasil Reply 2020-2021 Brasil Bernô (marca própria)’ Patrocinador principal Período Patrocinador 2005 Armando Veículos e TV+ 2006 Armando Veículos e Renault 2007 Segasp e Top Spin & Big Ball 2008 Auto Shopping Cristal e Top Spin & Big Ball 2009 Intergraf e Lukscolor 2010 A Esportiva e Cristalina 2011-2012 BMG e Ecovias 2013 Seara 2014 Brazul 2015 Crefisa e Center Castilho 2016 Crefisa, FAM e Center Castilho 2017 Center Castilho 2018 Insuran e Aços Granjo 2019 Braganfer e Aços Granjo 2020-2021 MAGNUM Maiores públicos Observação: O Estádio Primeiro de Maio suporta até 16 mil torcedores. Mas, por condições de segurança, só é permitida a entrada máxima de 13.500 pessoas.[38] Todos estes recordes foram estabelecidos no Estádio Primeiro de Maio.[39][40] Gol marcado Maiores públicos Gol marcado Pos. Partida Ano Público Competição 1º São Bernardo 2 x 2 Corinthians 2011 15.159 Campeonato Paulista – Série A1 2º São Bernardo 1 x 1 Audax 2010 14.500 Campeonato Paulista – Série A2 3º São Bernardo 1 x 3 Santos 2013 13.346 Campeonato Paulista – Série A1 4º São Bernardo 2 x 2 União Barbarense 2012 13.340 Campeonato Paulista – Série A2 5º São Bernardo 1 x 1 São Paulo 2014 12.840 Campeonato Paulista – Série A1 6º São Bernardo 1 x 2 São Paulo 2013 12.372 Campeonato Paulista – Série A1 7º São Bernardo 2 x 0 Noroeste 2012 12.236 Campeonato Paulista – Série A2 8º São Bernardo 4 x 2 União Barbarense 2010 12.0
34 Campeonato Paulista – Série A2 9º São Bernardo 2 x 1 Santo André 2011 11.836 Campeonato Paulista – Série A1 10º São Bernardo 0 x 1 Palmeiras 2015 11.650 Campeonato Paulista – Série A1 Desempenho em competições Brasil Competições Nacionais Campeonato Brasileiro Ano Divisão Pos. Fase Máxima Último Adversário 2017 Série D 9º Oitavas de final Rio Grande do Sul São José-RS Copa do Brasil Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário 2013 39º 2ª fase Santa Catarina Criciúma 2014 68º 1ª fase Paraná Paraná São Paulo Competições Estaduais Campeonato Paulista Ano Divisão Pos. Fase Máxima Último Adversário 2005 Segunda Divisão 3º 3ª fase Bandeira SaoCarlos SaoPaulo Brasil.svg São Carlos 2006 Série A3 8º 2ª fase BandeiraOsasco.svg EC Osasco 2007 Série A3 6º 2ª fase Bandeira Monte Azul Paulista.jpg Monte Azul 2008 Série A3 2º Final Bandeira Guarulhos.gif Flamengo 2009 Série A2 10º 1ª fase Bandeira de Araras.svg União São João 2010 Série A2 4º 2ª fase Bandeira de Lins-SP, Brasil.png Linense 2011 Série A1 17º 1ª fase Bandeira da cidade de São Paulo.svg Portuguesa 2012 Série A2 1º Final Bandeira SantaBarbaradOeste SaoPaulo Brasil.svg União Barbarense 2013 Série A1 12º 1ª fase Bandeira de Itápolis.jpg Oeste 2014 Série A1 10º 1ª fase Bandeira de Itápolis.jpg Oeste 2015 Série A1 13º 1ª fase Bandeira de Marília.jpg Marília 2016 Série A1 6º Quartas de final Bandeira da cidade de São Paulo.svg Palmeiras 2017 Série A1 15º 1ª fase Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo 2018 Série A2 3º Semifinal Bandeira barueri.jpg Oeste 2019 Série A2 14º 1ª fase Bandeira penapolis.gif Penapolense 2020 Série A2 3º Semifinal BandeiraSorocaba.svg São Bento 2021 Série A2 1º Final Bandeira de Diadema – SP.svg Água Santa Copa Paulista Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário 2006 3º Semifinal BandeiraAraraquara.svg Ferroviária 2007 14º 2ª fase Flag of Campinas.svg Guarani 2008 18º 1ª fase Bandeira da cidade de São Paulo.svg Juventus 2009 5º Quartas de final Votorantim Bandeira.png Votoraty 2010 6º Quartas de final BandeiraJundiai.svg Paulista 2011 3º Semifinal BandeiraRibeiraoPreto.svg Comercial 2012 18º 1ª fase Bandeira SaoJosedosCampos SaoPaulo Brasil 2.svg São José 2013 1º Final Bandeira da cidade de São Paulo.svg Audax 2014 10º 2ª fase Flag piracicaba.gif XV de Piracicaba 2015 12º 2ª fase Br-sp-ms.png Mirassol 2018 13º 2ª fase BandeiraAraraquara.svg Ferroviária 2020 4º Semifinal Bandeira da cidade de São Paulo.svg Portuguesa Categorias de Base Copa São Paulo de Futebol Jr. Ano 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Pos. 53º 3º 29º 38º 60º 46º 21º 45º 19º 45º 32º 61º 42º 69º 21º Rivalidades A rivalidade da maioria dos clubes são baseadas na proximidade de um clube com o outro, de pertencerem a mesma região. No caso do Tigre, não é diferente. Seus maiores rivais são os vizinhos Santo André e São Caetano, com quem já travou alguns jogos memoráveis. Há uma rivalidade menor com o Água Santa (com quem enfrentou poucas vezes) e com o Esporte Clube São Bernardo, que enfrentou pela primeira vez na Série A2 de 2021, com vitória de 1 a 0 do São Bernardo FC.[41] Outros confrontos regionais, porém sem rivalidade, são contra o Palestra (que enfrentou apenas 2 vezes no ano de sua estreia profissional) e Mauaense (se enfrentaram em 5 ocasiões entre 2006 e 2007). Além dos confrontos regionais, também já houve uma pequena rivalidade com o Linense – clube que enfrentou o Tigre por 11 temporadas e já travaram duelos emocionantes nas 3 principais divisões do estado – e com o Juventus, que vem tendo mais rivalidade nos últimos anos, sempre com jogos muito disputados seja na Javari ou no ABC. Inclusive, é o clube que mais jogou contra o São Bernardo.[42] São Bernardo FC vs. Água Santa O primeiro jogo entre as equipes foi em Diadema, válido pela última rodada do Campeonato Paulista de 2016, e foi considerado um dos jogos mais importantes da história da região. O jogo terminou com vitória do São Bernardo por 1 a 0 e, com este resultado, o Tigre se classificou para as quartas de finais da competição, além de rebaixar o Água Santa para a Série A2 do ano seguinte.[43][44] As duas equipes voltaram a se encontrar na Série A2 de 2018, com nova vitória do Tigre, desta vez por 4 a 0. Em 2021, também pela Série A2 houve um empate entre as equipes pelo placar de 1 a 1 na primeira fase do torneio.[45] Na final da competição os dois acabaram se enfrentando, e, mesmo com dois empates tanto na ida quanto na volta, o São Bernardo garantiu a taça após vencer na disputa de pênaltis por 4×3.[46][47] Total de jogos: 8 Vitórias do São Bernardo FC: 5 Vitórias do Água Santa: 0 Empates: 3 Gols do São Bernardo FC: 15 Gols do Água Santa: 4 São Bernardo FC vs. Esporte O primeiro duelo profissional oficial entre as equipes homônimas ocorreu pela Série A2 de 2021, com vitória do Tigre por 1 a 0 em um gol marcado por Rafael Costa.[48] Após isso, os dois se encontraram novamente na Copa Paulista, no mesmo ano, pela fase de grupos, com uma vitória para cada lado: 2 a 1 para o Esporte[49] e 3 a 0 para o São Bernardo.[50] Nas quartas de final da competição, novamente os dois clubes duelaram: empate por 0 a 0 no jogo de ida e vitória do Tigre por 2 a 0 na volta, classificando o clube aurinegro para as semifinais do torneio.[51] Total de jogos: 5 Vitórias do São Bernardo FC: 3 Vitórias do Esporte: 1 Empates: 1 Gols do São Bernardo FC: 7 Gols do EC São Bernardo: 2 São Bernardo FC vs. Santo André O clássico entre São Bernardo FC e Santo André é um clássico recente, porém possui momentos emocionantes. No Campeonato Paulista de 2011 os dois times disputaram uma partida na penúltima rodada, com ambas as equipes brigando para sair da zona de rebaixamento, e quem perdesse a partida estaria praticamente rebaixado. O jogo terminou com o placar de 2 a 1 para o São Bernardo, porém, no final do campeonato, ambas as equipes foram rebaixadas.[52] No histórico de jogos oficiais, houve 12 partidas entre as duas equipes, com cinco vitórias do São Bernardo, quatro vitórias do Santo André e três empates. Total de jogos: 12 Vitórias do São Bernardo FC: 5 Vitórias do Santo André: 4 Empates: 3 Gols do São Bernardo FC: 12 Gols do Santo André: 11 São Bernardo FC vs. São Caetano O clássico entre São Bernardo e São Caetano é um jogo que possui poucas partidas oficiais, porém vários amistosos e jogos pelas categorias de bases. No Campeonato Paulista de 2011, as duas equipes disputaram sua 1ª partida profissional oficial, na antepenúltima rodada do campeonato. O São Bernardo brigava para não entrar na zona de rebaixamento, enquanto o São Caetano brigava para entrar no G8, que o classificaria para disputar as quartas de final. Apesar de toda a dramaticidade, o São Bernardo levou uma sonora goleada (6 a 1 para o São Caetano) com 5 gols do jogador Eduardo.[53] No Campeonato Paulista de 2013 as equipes voltaram a se enfrentar, e o Bernô se vingou da goleada levada no primeiro jogo com uma vitória de 4 a 1 pra cima do rival, com direito a um gol de bicicleta de Fernando Baiano.[54] No total, 9.500 pessoas estavam presentes e assistiram a goleada do Bernô no Estádio 1° de Maio. As duas equipes voltaram a se encontrar na Copa Paulista de 2021 pelas semifinais da competição. Após um empate em 1 a 1 no Anacleto Campanella, o São Bernardo venceu com facilidade o Azulão pelo placar de 2 a 0 e avançou para a decisão do certame, eliminando o rival vizinho.[55][56] No histórico de jogos oficiais, duas vitórias para o São Bernardo FC, três vitórias para o Azulão e quatro empates. Total de jogos: 9 Vitórias do São Bernardo FC: 2 Vitórias do São Caetano: 3 Empates: 4 Gols do São Bernardo FC: 13 Gols do São Caetano: 15 Torcidas Torcida do São Bernardo no Baetão Ativas: Guerreiros do Tigre 2005–presente Febre Amarela 2012–presente Extintas: Bernô Chopp 2007–2009 Paixão do Tigre 2008–2014 Garras do Tigre 2010–2018 Xegados no Tigre 2010–2014 Império Aurinegro 20
10–2015 Camisa 13 2013–2015 Sangue Guerreiro 2013–2016 A torcida aurinegra ficou famosa nos últimos anos pela mídia regional e até nacional graças a ótima média de público que o São Bernardo obteve nos últimos campeonatos, com uma média superior a 10 mil pagantes por jogo, ficando somente atrás dos times considerados grandes, sendo que em 2011 sua média foi maior que a do Santos, e em 2013 maior que a do Palmeiras.[57] Nas divisões inferiores, o Tigre sempre foi destaque no quesito torcida, sendo que na maioria das competições disputadas, como Série A2, A3 e Copa Paulista, teve a melhor média de público da competição. É simples de entender como o time consegue essa média, pois São Bernardo do Campo tem mais de 800 mil habitantes e é uma cidade que adora futebol. O Tigre resgatou a vontade do povo são-bernardense de ir ao estádio da sua cidade apoiar o time da casa. Além disso, as campanhas premiadas com acessos e títulos, os planos de Sócio Torcedor “Sou Bernô” e a parceria com empresas parceiras, onde o clube vende pacotes de ingressos mais baratos para os funcionários dessas empresas. Esses são os fatores chaves para o público do Tigre ser um sucesso. O Bernô possui, atualmente, 2 torcidas. A Guerreiros do Tigre, fundada em 2005, é a maior e mais antiga e está com o time desde sua primeira temporada da história. Hoje em dia já é considerada uma das torcidas organizadas mais tradicionais da região, com 15 anos sem paralisação presente em todos os jogos dentro e fora de casa. A Febre Amarela é uma torcida fundada em 2012 que segue a ideologia das “barra bravas sul-americanas”, e estão presentes nos jogos com suas murgas, trompete, trapos, bandeiras, tirantes e muita festa em 90 minutos. Com mais de 7 anos de existência, já se tornou uma das principais barras da região sudeste. Assim como a Guerreiros, seus membros vem de todas as partes da cidade, inclusive da Capital. História das Extintas Bernô Chopp Foi formada por ex-integrantes da Guerreiros do Tigre em 2007. Seu lema era “incentivar o Bernô sempre acompanhado de uma boa cerveja”. Will fundador e líder da torcida é um grande apaixonado pelo time que sempre estava com seus amigos da Chopp assistindo o jogo dando seus pitacos da beira da arquibancada. Garras do Tigre Foi uma torcida fundada em 2010 e fica no bairro Jardim Represa. Como este bairro é muito afastado do centro da cidade, todos os integrantes se reuniam em ônibus para irem até o Primeirão apoiar o Tigre. Com a dissolução da torcida, muitos deixaram de frequentar torcidas enquanto outros membros foram para a Febre Amarela. Império Aurinegro Foi fundada em 2010 por ex-membros da Guerreiros e mesmo com pouco tempo de vida, representou muito dentro e fora de casa. Ela ficava localizada no Jardim Farina, próximo a Vila São Pedro. Durante 2011 e 2013, junto com a TGT eram as principais organizadas do ABC e no período que esteve na ativa conquistou muito respeito com as torcidas de todo o estado por estar sempre presente em bom número. Diferente das outras torcidas que vestem predominantemente amarelo ou branco, a Império foi a única torcida a vestir preto. Camisa 13 Foi uma torcida organizada que além de apoiar o Tigre, tinha o seu lado político e também realizou vários projetos sociais, graças ao fundador Aroldo que tinha essa vontade em procurar o bem-estar dos mais necessitados. As restantes foram torcidas pequenas de bairros distintos da cidade. A Xegados no Tigre era da Vila São Pedro, a Paixão do Tigre pertencia ao Bairro Alvarenga, a Sangue Guerreiro pertencia ao Bairro Cooperativa/Jardim Calux e a Tigre de Bengala foi uma pequena torcida formada por um grupo de senhores da 3ª idade que se reuniam todos os jogos para incentivar o time da cidade. Outras modalidades Vôlei Ver artigo principal: Associação Desportiva e Cultural Metodista (voleibol masculino) Em julho de 2012, as diretorias do Associação Desportiva e Cultural Metodista e do São Bernardo Futebol Clube fecharam uma parceria de marketing em que o clube de vôlei adotou as cores, apelido e mascote do time de futebol da cidade, formando o São Bernardo Vôlei. O São Bernardo Vôlei também poderá ser chamado de Bernô. As cores que antes eram laranja e preto passam ser amarelo e preto, e o mascote é o Tigre do ABC, igual ao do futebol. A medida foi adotada pensando em atrair torcedores e aproximar os times de vôlei e futebol. O São Bernardo Vôlei joga no Ginásio do Baetão e no Ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib. Seus patrocinadores são o Banco BMG, Gol Linhas Aéreas e a Volkswagen. Possui um dos times mais fortes do Estado nas categorias masculina e feminina e na última edição da Superliga Masculina terminou a competição na fase final em 6º lugar. O time de vôlei foi Campeão Nacional da Superliga de 2004-05, quando o clube ainda se chamava Banespa/Mastercard. Títulos Masculino Competição Títulos Temporadas São Paulo Estadual Sub-21 1 2016 São Paulo Estadual Sub-19 1 2016 São Paulo Copa São Paulo Sub-21 1 2016 São Paulo Jogos Abertos do Interior 2 2013 e 2016 São Paulo Jogos Regionais 2 2013 e 2016 Feminino Competição Títulos Temporadas São Paulo Copa Bandeirantes 1 2015 São Paulo Estadual Série Prata Sub-21 1 2016 São Paulo Copa SindiClube Iniciantes 1 2014 São Paulo Taça Adriano Dias Sub-17 1 2015 São Paulo Jogos Abertos do Interior 1 2015 Futebol de 5 O Futebol de 5 é um esporte paralímpico, disputado por deficientes visuais. O Tigre em parceria com a APADV, cedeu jogadores para a Seleção Brasileira que conquistou mais um ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Títulos Masculino Competição Títulos Temporadas São Paulo Torneio Luiz Carlos Dantas 1 2015 Brazil Region States Sul.svg Regional Sul 1 2016 Beisebol O Beisebol é um esporte pouco conhecido no Brasil, mas vem crescendo e brigando para voltar a ser um esporte olímpico. O Tigre teve parceria com o São Bernardo Beisebol Clube em 2015 e 2016 e esse projeto fez parte do Projeto Tigrinho. Títulos Masculino Competição Títulos Temporadas Brasil Campeonato Brasileiro Inter 55 Anos 1 2016 Brasil Campeonato Brasileiro Inter 60 Anos 1 2016 O Tigre também ficou com o 3º Lugar na Liga São Paulo de Beisebol em 2016. Fut 7 O Fut 7 nada mais é do que o Futebol Society. O Tigre que disputa regularmente campeonatos estaduais e nacionais, conseguiu em 2016, duas posições de destaque. Foi vice-campeão na Taça Brasil, perdendo para o Metropolitano-SC e vice-campeão do Classificatório Mundialito 2017 – Etapa SP, perdendo para o Santos. Ver também Campeonato Paulista de Futebol Campeonato Paulista de Futebol Feminino Copa São Paulo de Futebol Júnior Copa Paulista de Futebol Referências «Flamengo é o líder do Ranking Nacional de Clubes 2021 da CBF». CBF. 1 de março de 2021. Consultado em 1 de março de 2021 «Memorial da Democracia – A grande greve dos trabalhadores do ABC». Memorial da Democracia. Consultado em 19 de abril de 2021 «BOLA N@ ÁREA – Copa São Paulo de Juniores 2007». www.bolanaarea.com. Consultado em 19 de abril de 2021 «Sob olhares de Lula, São Bernardo bate Barbarense e conquista Série A2». ge. 12 de maio de 2012 «São Bernardo é campeão da Copa Paulista e se garante na Copa do Brasil». ge. 23 de novembro de 2013 «Paraná perde para o São Bernardo, que avança na Copa do Brasil: 3 a 2». ge. 24 de abril de 2013 «Paraná ‘dá o troco’ e elimina São Bernardo; Criciúma vence, mas está fora». UOL. 10 de abril de 2014 «São Bernardo vence Novo Hamburgo no Estádio do Vale na estreia na Série D». ge. 21 de maio de 2017 «São Bernardo FC tem novos dono e presidente». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «São Bernardo completa 13 anos nesta quarta-feira». Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 21 de abril de 2021 «Folha de S.Paulo – Administração: São Bernardo financia time de deputados – 13/03/2005». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2020 «Lei Ordinária 5367 2005 de São Bernardo do Campo SP». leismunicipais.com.br. Consultado em 14 de junho de 2020 «Folha On
line – Colunas – Regra 10 – O ABC do futebol – 28/04/2006». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2020 «Sao Bernardo Futebol Clube LTDA, 07.157.468/0001-33». Infoplex (em inglês). Consultado em 14 de junho de 2020 «Tigre comemora aniversário e visa elite». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 pseudobru (14 de setembro de 2013). «História do São Bernardo Futebol Clube». Estádio Municipal Primeiro de Maio. Consultado em 21 de abril de 2021 «Souza cai, e Coppini assume o comando do São Bernardo». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 8 de março de 2020 «Veludo assume o comando do S.Bernardo no lugar de Coppini». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 8 de março de 2020 eheering. «Veludo é o novo técnico de futebol do São Bernardo». www.metodista.br. Consultado em 8 de março de 2020 «Folha de S.Paulo – Bernô é fenômeno de público – 24/04/2010». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2020 «Classificação Final – Paulistão Série A1 2011». FutebolInterior.com «Santos x São Bernardo – Campeonato Paulista 2016 – globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 11 de abril de 2016 «São Paulo x São Bernardo – Campeonato Paulista 2016 – globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 11 de abril de 2016 «São Bernardo x Audax-SP – Campeonato Paulista 2016 – globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 11 de abril de 2016 «Luiz Fernando revela R$ 4 mi em proposta para vender Tigre». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «São Bernardo retorna oficialmente às mãos de Edinho Montemor». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «São Bernardo FC detalha parceria para a Série A-2». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «Parceira deve trazer Wilson Júnior e atletas de volta ao São Bernardo FC». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «Sequência do Tigre depende de concessão». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «FPF divulga tabela da Copa Paulista com clássicos na primeira rodada». Gazeta Esportiva. 23 de abril de 2019. Consultado em 13 de maio de 2019 «Edgard Montemor Filho deixa o Tigre após 14 anos – Diário do Grande ABC». Jornal Diário do Grande ABC. Consultado em 14 de junho de 2020 «Atibaia 1 x 1 São Bernardo – Campeonato Paulista Série A2 Quartas de final – Tempo Real – Globo Esporte». ge.globo. Consultado em 18 de junho de 2021 «São Bernardo bate Oeste nos pênaltis, sobe para a elite e vai à decisão da A-2 – Diário do Grande ABC – Notícias e informações do Grande ABC: são bernardo fc,tigre,campeonato paulista,série a-2,oeste,pênaltis». www.dgabc.com.br. Consultado em 18 de junho de 2021 «São Bernardo é campeão da série A-2 do Paulistão». Jornal TodoDia. Consultado em 18 de junho de 2021 «Atletas | Clubes | Federação Paulista de Futebol». futebolpaulista.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2021 andre.paixao. «São Bernardo terá os cinco maiores artilheiros na A-2 2012 — Rudge Ramos Online». www.metodista.br. Consultado em 26 de maio de 2021 renan.sales. «São Bernardo FC faz partida de número 400 no próximo final de semana — Rudge Ramos Online». www.metodista.br. Consultado em 2 de agosto de 2021 «Laudo de Segurança» (PDF). LaudosEstádios.com. Consultado em 4 de maio de 2013 Le, Por; Campo, ro Canônico São Bernardo do; SP. «Orgulho da população, São Bernardo dá show na arquibancada». globoesporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2021 bruno.goncalves. «São Bernardo tem a terceira maior média de público do Campeonato Paulista — Rudge Ramos Online». www.metodista.br. Consultado em 2 de agosto de 2021 «São Bernardo FC 1 x 0 EC São Bernardo – Tigre vence o primeiro clássico da história». Futebol Interior (em inglês). Consultado em 16 de maio de 2021 «Paulistão A2 Sicredi». futebolpaulista.com.br. Consultado em 16 de maio de 2021 São Bernardo se classifica e rebaixa o Água Santa Água Santa e São Bernardo jogam a vida em Diadema «São Bernardo 1 x 1 Água Santa – Gol polêmico mantém Netuno invicto». Futebol Interior (em inglês). Consultado em 17 de maio de 2021 «São Bernardo bate o Água Santa nos pênaltis e conquista a Série A2 do Paulistão – Gazeta Esportiva». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 17 de junho de 2021 «São Bernardo bate o Água Santa nos pênaltis e conquista a Série A2 do Paulistão». www.uol.com.br. Consultado em 17 de junho de 2021 «São Bernardo FC 1 x 0 EC São Bernardo – Tigre vence o primeiro clássico da história». Futebol Interior (em inglês). Consultado em 17 de maio de 2021 «São Bernardo 1 x 2 EC São Bernardo – Cachorrão é eficiente nos cruzamentos e aproveita paredão Renan – Futebol Interior». Consultado em 20 de outubro de 2021 «EC São Bernardo 0 x 3 São Bernardo FC – Em jogo de um time só, Bernô atropela e se classifica – Futebol Interior». Consultado em 20 de outubro de 2021 «São Bernardo FC 2 x 0 EC São Bernardo – Tigre leva Dérbi do Batateiro e vai às semifinais da Copa Paulista – Futebol Interior». Consultado em 3 de novembro de 2021 Paulo, Por GLOBOESPORTE COM São. «Prudente e Santo André são rebaixados. Oeste se classifica». globoesporte.com. Consultado em 17 de maio de 2021 Paulo, Por GLOBOESPORTE COM São. «São Caetano atropela São Bernardo em clássico do ABC: 6 a 1». globoesporte.com. Consultado em 17 de maio de 2021 «São Bernardo goleia São Caetano com gol de bicicleta». HOME. Consultado em 17 de maio de 2021 Redação, Da (3 de novembro de 2021). «São Bernardo vence São Caetano e está na final da Copa Paulista». RD – Jornal Repórter Diário. Consultado em 3 de novembro de 2021 «São Bernardo domina a partida, faz 2 a 0 no São Caetano e está na final da Copa Paulista – Diário do Grande ABC – Notícias e informações do Grande ABC: copa,paulista,dgabc,diário do grande abc». www.dgabc.com.br. Consultado em 3 de novembro de 2021 bruno.goncalves. «São Bernardo tem a terceira maior média de público do Campeonato Paulista — Rudge Ramos Online». www.metodista.br. Consultado em 18 de maio de 2021 Ligações externas «Página do SBFC na FPF» «Site oficial do São Bernardo FC» «Twitter Oficial do Bernô» «Instagram do Bernô» «Facebook do Bernô» «Histórias do Bernô» «Canal Youtube» [Expandir] São Bernardo Futebol Clube Portal do Brasil Portal de São Paulo Portal da sociedade Portal do futebol Categoria: São Bernardo Futebol Clube
Base Local Por ter técnicos, equipamentos e base local em São Bernardo do Campo, para atendimento de desentupimentos, conseguimos chegar com velocidade em qualquer bairro da cidade bem como outras cidades vizinhas como Diadema, Santo André, São Caetano do Sul, Mauá, Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires e a baixada santista, como Praia Grande. Ruas Avenidas e Bairros Atendemos todos os bairros de São Bernardo do Campo para todos os serviços de desentupimento, esgotamento sanitário e limpezas em residências, condomínios e empresas: Desentupidora no Jardim do Mar Paróquia Santíssima Virgem – Jardim do Mar Alto Industrial, Alvarenga, Alves Dias, Anchieta, Assunção, Baeta Neves, Balneária, Batistini, Capivari, Centro, Cooperativa, Curucutu, Demarchi, dos Casa, dos Finco, Ferrazópolis, Independência, Jardim Cláudia, Jardim do Mar, Jardim Farina, Jardim Imperador, Jardim Independência, Jardim Industrial, Jardim Jussara, Jardim Lago, Jardim Las Vegas, Jardim Laura, Jardim Los Angeles, Jardim Maria Adelaide, Jardim Nazareth, Jardim Novo Horizonte, Jardim Olavo Bilac, Jardim Orquídeas, Jardim Petroni, Jardim Regina, Jardim São Luís, Jordanópolis, Montanhão, Nova Baeta, Nova Petrópolis, Parque Botujuru, Parque São Bernardo, Parque São Bernardo Novo, Parque Selecta, Parque Terra Nova, Parque Terra Nova II, Pauliceia, Planalto, Riacho Grande, Rio Grande, Rudge Ramos, Santa Cruz, Santa Terezinha, Sítio Bela Vista, Taboão, Taquacetuba, Tatetos, Vila das Valsas, Vila Euclídes, Vila Gonçalv
es, Vila Industrial, Vila Lusitânia, Vila Nogueira, Vila Santa Mônica, Vila Scopel, Vila Tupi, Vila Vianas e Zanzala. Atendemos todas as ruas e avenidas de São Bernardo para serviços de desentupimento: Desentupidora São Bernardo do Campo Rua Marechal Deodoro Rua Marechal Deodoro – Centro – SBC Alameda das Oliveiras, Alameda Dona Teresa Cristina, Alameda São Savino, Alameda Glória, Avenida Água Funda, Avenida Antártico, Avenida Atlântica, Avenida Barão de Mauá, Avenida Brigadeiro Faria Lima, Avenida Caminho Mar, Avenida Capitão Casa, Avenida César Magnani, Avenida das Nações Unidas, Avenida do Taboão, Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, Avenida Doutor José Fornari, Avenida Doutor Rudge Ramos, Avenida Humberto Alencar Castelo Branco, Avenida Imperador Dom Pedro II, Avenida João Firmino, Avenida José Fornari, Avenida José Odorizzi, Avenida Lauro Gomes, Avenida Lucas Nogueira Garcez, Avenida Luís Pequini, Avenida Maria Servidei Demarchi, Avenida Miro Vetorazzo, Avenida Onze de Agosto, Avenida Padre Anchieta, Avenida Pereira Barreto, Avenida Peri Ronchetti, Avenida Prestes Maia, Avenida Redenção, Avenida Robert Kennedy, Avenida Rudge Ramos, Avenida São João Batista, Avenida São Paulo, Avenida Senador Vergueiro, Avenida Senador Fláquer, Avenida Senador Ricardo Batista, Avenida Taboão, Avenida Wallace Simonsen, Avenida Winston Churchill, Avenida Álvaro Guimarães, Avenida Armando Ítalo Setti, Avenida Caminho do Mar, Avenida Francisco Prestes Maia, Avenida Getúlio Vargas, Avenida Imperatriz Leopoldina, Avenida Índico, Avenida Kennedy, Avenida Moinho Fabrini, Avenida Nações Unidas, Avenida Paulo Afonso, Avenida Piraporinha, Avenida Rotary, Estrada dos Alvarengas, Estrada Galvão Bueno, Estrada Samuel Aizemberg, Praça Área Verde, Praça Samuel Sabatini, Praça Giovanni Breda, Rua Afonsina, Rua Alfeu Tavares, Rua Álvaro Alvim, Rua Américo Brasiliense, Rua Amparo, Rua Ana Maria Martinez, Rua Antártico, Rua Arthur Corradi, Rua Atlântica, Rua Baffin, Rua Baltazar Borges, Rua Banda, Rua Bela Vista, Rua Brasil, Rua Brasílio Machado, Rua Capitão Casa, Rua Carlos Gomes, Rua Casper Libero, Rua Chile, Rua Cidade de São Sebastião, Rua Continental, Rua Coral, Rua Cristiano Angeli, Rua do Sacramento, Rua Domingos João Ballotin, Rua dos Vianas, Rua Doutor Baeta Neves, Rua Doutor Fláquer, Rua Dráusio, Rua Ernesta Pelosini, Rua Etram, Rua Eugênia Sá Vitale, Rua Francisco Alves, Rua Frei Gaspar, Rua Garcia Lorca, Rua General Bertoldo Klinger, Rua Giacinto Tognato, Rua Harmonia, Rua Helena Jacquey, Rua Itu, Rua Jacquey, Rua Java, Rua João Pessoa, Rua Joaquim Nabuco, Rua Jônio, Rua José Bonifácio, Rua José Monteiro Filho, Rua José Versolato, Rua Júlio de Mesquita, Rua Juquiá, Rua Jurubatuba, Rua Lapa, Rua Londrina, Rua Marechal Deodoro, Rua Mário Fongaro, Rua Marmara, Rua Maurício Jacquey, Rua Mediterrâneo, Rua MMDC, Rua Municipal, Rua Oneda, Rua Padre Lustosa, Rua Príncipe Humberto, Rua Quirino De Lima, Rua Rio Acima, Rua Rio Branco, Rua Santa Filomena, Rua Silva Jardim, Rua Santa Filomena, Rua Tales dos Santos Freire, Rua Tasman, Rua Thales Santos Freire, Rua Tietê, Rua Tiradentes, Rua Universal, Rua Vianas, Rua Wadia Jafet Assad e Rua Zélia. Atendemos também tudo relacionado com entupimento, esgotamento, limpeza e saneamento em empresas e propriedades no entorno das Rodovias Imigrantes e Anchieta, até a baixada santista e no Rodoanel Mario Covas. Desentupidora Via Anchieta Via Anchieta – São Bernardo do Campo Rodovia Anchieta São Bernardo do Campo Rodovia Imigrantes – São Bernardo do Campo Desentupidora Rodoanel Mario Covas Rodoanel Mario Covas Não deixe para amanhã Ligue já e Desentupid A desentupidora IDEAL O menor preço do ABC Atendemos todas as normas da Resultado de imagem para sabesp e Resultado de imagem para Cetesb Descarte Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barueri Parceria com desentupidora em SBC para atendimento 24 horas em São Bernardo do Campo, no Grande ABC de São Paulo. Encanador especialista em desentupimento de vaso sanitário, pia, ralo, tanque, rede de esgoto e caixa de gordura. Ligue para desentupidora em São Bernardo do Campo. SEBRAE Atendemos todos as normas técnicas e regulamentos que impactam o negócio de desentupidoras. DicasIdeias Saúde Alimente-se bem para evitar doenças, escolha alimentos naturais e frescos. Dica de hoje: Castanha de Cajú. – Aumenta os níveis de colesterol bom no sangue – Combate o Nervosismo, a Irritabilidade, a depressão, o cansaço e a anemia – Rico em Magnésio (necessário para ossos fortes) – Previne Cálculos Biliares – Rico em proantocianidinas (classe de flavonóides), que combate tumores Água Esgoto Saneamento Reciclagem de Óleo de Cozinha SBC – RECICLAR PARA PRESERVAR O tratamento do óleo de cozinha pós uso tem mobilizado a ação do Instituto Triângulo nos últimos anos. A ONG, que surgiu em 2000 com o objetivo de levar informações de sustentabilidade para pessoas que vivem no ambiente urbano, ressalta que a população das cidades precisa estar mais ativa sobre o assunto. “As pessoas pouco entendem de fato que o descarte do óleo de maneira correta representa sustentabilidade. É mais fácil descartar na pia, no vaso oi em algum mato, mas são lugares que acabam poluídos de maneira direta, sem contar as outras complicações”, comenta o diretor-presidente do Instituto. “Tínhamos químicos que falavam sobre o assunto e, quando nos aprofundamos no tema, tivemos u susto grande em sobre o impacto que e tem quando não tratado. É um item comum que precisa ser observado com cuidado”, afirma. Cerca de 300 pontos de coleta da instituição estão espalhados por São Bernardo do Campo, com o número sendo ampliado para 400 locais espalhados pela cidade até o fim de 2019. Esses endereços estão de braços abertos a receber o óleo a ser reaproveitado por meio de processo semi industrial. Grande parte desses lugares oferecem em troca da doação de dois litros da substância, kit com duas barras (cerca de 300 gramas) de sabão ecológico feito a partir do óleo vegetal. “O sabão é muito eficiente e, diferentemente das opções convencionais encontradas nos mercados, é um pouco mais maleável, o que facilita, por exemplo, para lavar a louça. Seu poder de limpeza não deve em qualidade (aos industrializados). Lembra até os sabões caseiros que eram feitos no passado, o que chama a atenção dos mais velhos”. Condomínios da Cidade se Mobilizam Preocupação com a segregação correta dos materiais a serem descartados faz parte dos deveres dos munícipes de São Bernardo do Campo. A produção de lixo de diferentes tipos é constante e saber realizar a separação adequada é o primeiro passo e mais importante, para o processo. O uso de óleo de cozinha merece atenção diferenciada. O condomínio Domo Home, localizado no centro da cidade, é um dos muitos conjuntos residenciais que disponibilizam para seus moradores espaço especial para receber o óleo de cozinha usado. Atualmente, o óleo usado tem a menor taxa de separação em comparação com outros materiais, casos de plástico, papel e vidro. “Sempre passamos comunicando nos apartamentos e deixamos avisos sobre o assunto nos elevadores. O que conseguimos observar é que ainda há dificuldade do pessoal em realizar maior parte da separação, existindo somente uma divisão simples do que pode ser reciclado e o lixo orgânico”, explica o síndico do local. Ele observa que a prefeitura tem incentivado mais ações de reciclagem nos últimos tempos, inclusive com campanhas de temática sobre o despejo do óleo de cozinha usado e, que os prédios que tomam conta tentam aproveitar ao máximo os trabalhos vindos do poder público. Fomentar o hábito da separação do óleo em garrafas PET entre os moradores e informar sobre sua reciclagem faz parte da responsabilidade da administração condominial. Qualquer cidadão pode participar da iniciativa ao levar uma garrafa PET de dois litros com o resíduo nos pontos de coleta. Na troca, ganhará duas pedras de sabão feitas com óleo de cozinha usado pelo Instituto Triângulo. Os pontos de coleta estão disponíveis
nesta página: http://www.saobernardo.sp.gov.br/web/sbc/pontos-de-descarte. Piscinão Jaboticabal O governador João Doria (PSDB), em agenda com o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), nesta segunda-feira (4), assinou ordem de serviço para início das obras do piscinão Jaboticabal, que será construído nas proximidades da Rodovia Anchieta, na confluência entre os ribeirões dos Couros e dos Meninos, na divisa entre São Paulo, São Bernardo e São Caetano. Desentupidora próximo ao piscinão Jaboticabal Área do futuro Piscinão Jaboticabal Chuvas Em época de chuvas preste atenção aos alertas da defesa civil. Com chuva forte e raios, não saia de casa, busque abrigo, evite enfrentar alagamentos. Não tente passar com o seu carro por enchentes, a água pode esconder buracos ou bueiros abertos. Nunca pise em água de chuva. Em 2019 foi entregue a obra do piscinão no paço municipal de São Bernardo do Campo. A obra começou em 2013 e custou 353 milhões de reais. Promessa da administração publica é acabar com as enchentes históricas que acontecem na região central do município. Piscinão Paço Municipal São Bernardo do Campo Paço Municipal de São Bernardo – Piscinão Moradores Questionam Taxa de Esgoto Após pagarem taxa de esgoto por mais de dez anos e não verem nenhuma melhoria no serviço de tratamento, os moradores do Jardim São Bernardo, em São Bernardo, prometem se reunir para cobrar explicações e ressarcimento da Sabesp. De acordo com os relatos, a taxa é cobrada em toda conta e os dejetos deviam ser encaminhados para uma estação de tratamento, o que não acontece e o esgoto é despejado em ruas da vizinhança, a céu aberto, e nas galerias de águas fluviais. De acordo com moradores, a situação acontece em seis ruas, principalmente na Maria Rodrigues Ferreira, Minas Gerais e 25 de Março, e afeta cerca de 250 famílias. “Já acionamos a Sabesp, mas o problema não foi resolvido. Agora vamos nos juntar para procurar nossos direitos”, afirma. Ainda de acordo com os moradores, em 2009, a Sabesp chegou a resolver o problema na rua Almeida Leme, que também fica no bairro, mas não expandiu os trabalhos para outros locais. O morador também informa que já procurou a Sabesp diversas vezes para cobrar soluções, mas nunca obteve atendimento completo. “Eles dizem que não tem nada de irregular e que têm autorização para isso, mas isso não está certo”, reclama. Procurada, a Sabesp informa que “as ruas citadas contam com infraestrutura de saneamento. Os imóveis são atendidos por redes de água e de coleta de esgoto, com a cobrança das devidas taxas. Caso algum morador se sinta prejudicado pela cobrança dos serviços, solicitamos que entre em contato com a Sabesp e agende uma vistoria para averiguação adequada da situação do imóvel. A companhia está à disposição durante 24 horas ou aplicativo para celulares e tablets iOS ou Android”. Sabesp inicia obra de tratamento de esgoto em São Bernardo A obra contribuirá diretamente para a despoluição da represa Billings e para a melhoria da qualidade de vida da população. O trabalho consiste na implantação do Coletor Tronco Couros, tubulação de grande porte que vai receber o esgoto gerado por cerca de 250 mil moradores de São Bernardo e levá-lo para a estação de tratamento do ABC, localizada na divisa de São Paulo e São Caetano do Sul. Terceira fase do programa Pró-Billings O empreendimento faz parte da terceira fase do Pró-Billings, o programa da Sabesp que executa obras para coleta, afastamento e tratamento de esgoto na região da Billings. Com a conclusão das três fases do programa, o índice de tratamento de esgoto de São Bernardo vai mais que duplicar, passando de 27% para 60%. “Esta é uma obra importantíssima para a despoluição dos rios do Estado de São Paulo, para que melhoremos a qualidade de vida das pessoas”, afirmou o presidente da Sabesp. Além dos 250 mil moradores de São Bernardo beneficiados com o programa em execução, a obra agora iniciada também encaminhará para a estação de tratamento, os esgotos de 132 mil moradores de Diadema, totalizando 382 mil pessoas atendidas. Desse modo, o CT Couros levará para tratar o esgoto gerado na própria bacia do Ribeirão dos Couros e também aquele bombeado da bacia da Billings por meio do Pró-Billings, além de parte do esgoto produzido em Diadema. Desentupidora Limpa Fossa Represa Billings Represa Billings – Riacho Grade – SBC Na região da represa Billings, no Riacho Grande, trabalhamos com desentupimentos e principalmente com esgotamento e limpeza de fossas sépticas em sítios, chácaras e residências. Consulte os nossos preços. Somos a melhor opção da região. Vazamento de Esgoto no Demarchi fonte: Repórter Diário Quem anda pela avenida Maria Servidei Demarchi, altura do número 123, no bairro Demarchi, lida com vazamento de esgoto, com risco de contaminação e encontro com roedores. Moradores relatam que a situação perdura há seis meses. Contatada, a Sabesp informa, por meio de nota, que desobstruiu nesta segunda-feira (20/1) a rede coletora de esgoto na avenida Maria Servidei Demarchi, 2.501. De acordo com a companhia, foram removidos da tubulação lixo e outros objetos, que haviam provocado a obstrução e, consequentemente, o vazamento. “O uso inadequado das redes, como o despejo de objetos, é a principal causa de obstruções e vazamentos, trazendo prejuízos para toda a população. A Sabesp alerta que é importante não lançar lixo nem óleo de cozinha em pias e vasos sanitários”, acrescenta a companhia. Prefeito de São Bernardo do Campo deixa hospital após uma semana na UTI O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), infectado com o novo coronavírus, deixou o hospital pós de recuperar. Em entrevista, o tucano revelou que usou a cloroquina e outros medicamentos para tratar os problemas causados pelo novo coronavírus. “Meu caso ficou bastante grave, entre terça e quarta eu achei que não saía dessa pela falta de ar. Eu nunca tinha sentido uma coisa tão ruim. A pior coisa é você puxar o ar e ele não vir, mesmo com o oxigênio no nariz, não conseguia respirar. Tomei a cloroquina e outros medicamentos, na sexta-feira tive uma sensível melhora, e ontem me tiraram da UTI”, disse o prefeito. Ficar em casa salvas vidas O distanciamento social ajuda a conter a disseminação do COVID-19 O vírus se dissemina principalmente por meio de tosse e espírros Você ajudará a reservar recursos essenciais para os pacientes mais graves Cuidado com tosse e espirros: Previna-se! O coronavírus é transmissível por gotículas de saliva. Desentupidoras em São Bernardo Desentupidora no Baeta Neves Desentupidora no Bairro Assunção Desentupidora no Demarchi Desentupidora no Nova Petrópolis Desentupidora na Paulicéia Desentupidora em Rudge Ramos Desentupidora em São Bernardo do Campo Desentupidora em São Bernardo do Campo Defesa Civil: ALERTA! O Estado de São Paulo sofre uma segunda onda do Coronavírus. Proteja-se: Evite aglomerações, use máscara, preserve a vida de todos. (

Está gostando de nossos artigos, compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
  •  Rua Glauco Velasques, 285, Casa Verde
  •  (11) 2822-9612
  •  (11) 2836-6065
  •  (11) 98776-7059
  •  (11) 9 9739-5404
  •  Rua H, 38, Parque Vera CRUZ
  •  (12) 3674-3511
  •  (12) 99149-0615
  •  (11)98776-7059

Projetos realizados

%d blogueiros gostam disto: