Whatsapp

(11) 9 9739-5404

Ligue para nós

(11) 2822-9612

Ligue para nós

(11) 2836-6065

Whatsapp

(11) 9 9739-5404

Ligue para nós

(11) 2822-9612

DESENTUPIDORA NA VILA RE 98776-7059 / 99739-5404

DESENTUPIDORA NA VILA RE 98776-7059 / 99739-5404

Parque do Carmo ou Olavo Egydio Setúbal é um parque municipal localizado no distrito homônimo de Parque do Carmo (administrado pela Subprefeitura de Itaquera), na zona leste do município de São Paulo. Possui uma área de aproximadamente 1.500.000 metros quadrados, é o segundo maior parque urbano do município de São Paulo e um dos maiores da região metropolitana.[1][2] Conta com uma imensa reserva de Mata Atlântica, além de uma vasta fauna e flora. Índice 1 História 2 Infra-estrutura 2.1 Planetário do Carmo 2.2 Fauna 2.3 Flora 3 Ver também 4 Referências 5 Ligações externas História Os primeiros ocupantes desta região foram três tribos indígenas: itaquerus que originou o nome do distrito de Itaquera; guaianás, que originou o nome do distrito de Guaianases, e caaguaçus. Com o decorrer do tempo veio para esta região uma Ordem Católica chamada de Ordem Terceira do Carmo Fluminense, que todos conheciam como Ordem dos Carmelitas. Eles tinham o intuito de catequizar os índios que aqui habitavam, e mostrar alguns de seus costumes; este choque cultural não aceito pelos índios teve o resultado de fuga destes para terras mais distantes. Então, a Ordem Carmelita usufruiu bastante destas terras transformando-a em “Fazenda Caaguaçu” (para os índios este nome significava Mata Grande) no ano de 1722 (Caaguaçu era uma das tribos que habitaram esta região e mais recente o antigo nome da avenida principal do Carmo que hoje se chama avenida Afonso Sampaio e Sousa). A exploração agrícola e a criação de gado foram as principais atividades desenvolvidas na fazenda. Grande parte da área foi devastada para o plantio. A substituição da mata original pelos produtos agrícolas, modificou o ecossistema da região, destruindo o habitat dos animais. Em 1919 a fazenda foi vendida para a Companhia Pastoril e Agrícola, de propriedade do Coronel Bento Pires, que deu continuidade à criação de gado e principalmente o plantio de café, que tinha sua produção facilmente escoada pelo aproveitamento da ferrovia que passava perto de sua fazenda, e que foi trazida até estas terras pelo engenheiro Artur Alvim. Vista do bairro Jardim Nossa Senhora do Carmo. Na década de 20, Bento Pires começa o que seria o primeiro processo de loteamento das terras da fazenda. Parte destas terras hoje é a Vila Carmosina e a Cidade Líder, e o que restou destas terras passou a chamar-se “Fazenda do Carmo”. Nesta mesma época inicia-se a colonização japonesa, incentivada pelo coronel Bento Pires. Seu interesse era a formação de pequenas propriedades produtivas e que tivessem mão de obra especializada para fomentar o desenvolvimento agrícola da localidade. Já na década de 40, houve no Brasil a revolução industrial, o que fez o café perder o valor, assim sendo, o Coronel Bento Pires resolveu vender parte de suas terras para um engenheiro de construção civil da CBPO (Companhia Brasileira de Projetos e Obras), o Sr. Oscar Americano de Caldas Filho; este por sua vez loteou e vendeu parte desta propriedade. Na época existiu até um slogan que dizia “Venham morar no Morumbi da Zona Leste”, pois os lotes eram grandes, justamente no intuito de atrair pessoas da classe média e alta e assim, valorizar mais ainda o restante de suas terras. Essas terras loteadas fazem parte atualmente do Jardim Nossa Senhora do Carmo, que em alguns pontos é conhecido como Morumbizinho. Oscar Americano também plantou algumas espécies de eucaliptos e pinheiro (pinnus) para fazer experiências no uso destas madeiras para confecção de dormentes, mas as pesquisas mostraram que não eram propícias para este fim. Ele transformou o restante das terras em área de lazer particular para passar os finais de semana com a família, e começou a fazer algumas mudanças nestas terras. Na área que o Engenheiro Oscar loteou, através da Construtora CBPO – Companhia Brasileira de Projetos e Obras, foi fornecido durante muito tempo às mais de 1.000 casas, água da nascente existente no que é hoje o Parque do Carmo. Na principal praça do bairro existe até hoje as bombas que venciam o desnível da parte baixa até a parte alta, onde hoje é a Avenida Maria Luisa Americano – Igreja da Paz – que impulsionavam essa água até a caixa d’água (localizada onde hoje é a Igreja). Essa água descia por gravidade até as casas. O pitoresco Sr. “Zé da água” era quem encarregava-se de diariamente ir abrir o registro para que a água chegasse aos imóveis. Reformou e aumentou o tamanho do Casarão (hoje o CEA CARMO), onde ficou sendo a sede da fazenda e sua casa principal. Ao lado direito da casa existe até hoje uma figueira, que na época tinha a valor de dar status para o ocupante daquela construção, e para mostrar que ali vivia o dono da fazenda; construiu também uma casa ao lado da principal, que era usada pelos empregados da fazenda; fez a casa das crianças e babás (hoje sede da GCM), fez também a piscina da fazenda (hoje local de recepção de escolas e instituições para trabalhos no CEA CARMO), e construiu a casa dos hóspedes (hoje sede da Administração do Parque) e um prédio redondo, que era um espaço de lazer e jogos, e aproveitando a geografia da fazenda, represou o córrego principal e fez uma barragem, onde construiu um lago artificial que ele usava para práticas de esportes náuticos nos finais de semana. Planetário do Carmo. Hoje este lago é uma das principais atração do parque, com diversas espécies de peixes, cisnes, marrecos, gansos, aves migratórias e uma imensa diversidade de vida. Oscar Americano faleceu em 1974 e anos depois, sem muitos interesses por esta fazenda, seus herdeiros resolveram vendê-la. Uma parte ficou com a Prefeitura e outra (a maior) ficou com a COHAB. A Prefeitura fez algumas benfeitorias, aproveitando muitos equipamentos da época da fazenda, e construiu banheiros, playground, churrasqueiras, e áreas de descanso. O Parque do Carmo foi inaugurado em 19 de setembro de 1976, e conta hoje com uma área de pouco mais de 1,5 milhão de metros quadrados, tornando-se o segundo maior parque municipal da cidade de São Paulo. O parque conta com uma imensa área verde ao redor dele, que é a Área de Proteção Ambiental (APA DO CARMO), com nove milhões de metros quadrados incluindo o parque. Dentro da APA, além do Parque do Carmo, está presente o SESC, a Usina de Compostagem de São Mateus (que se encontra desativada, e dará lugar a Central de Triagem de São Mateus), o terreno do antigo Aterro Sanitário, e infelizmente algumas áreas invadidas (Gleba do Pêssego), mas que ainda conta com uma imensa floresta de Mata Atlântica preservada através da lei de criação da APA.[3] Em 2012, o então prefeito Gilberto Kassab firmou uma parceria com o Banco Itaú para a revitalização do parque. No mesmo ano, por interesses políticos, o parque foi rebatizado de Parque Olavo Egídio Setúbal, em homenagem ao ex-prefeito homônimo, Olavo Egídio Setúbal, que governou a cidade entre 1975 e 1979, e foi o criador do parque.[4] Infra-estrutura Patos no lago do parque. O Parque contem um Museu do Meio Ambiente, Planetário do Carmo, lagos, estacionamento, anfiteatro natural, aparelhos de ginástica (barras), campos de futebol, ciclovia, pista para correr, playgrounds, quiosques e churrasqueiras. O parque é muito eficiente em sua administração, seguindo padrões de qualidade sempre com respeito ao meio ambiente. Planetário do Carmo O Planetário do Carmo possui um equipado com projetor modelo Universarium VIII, fabricado pela empresa alemã Carl Zeiss. O Planetário foi inaugurado no dia 30 de novembro de 2005 e fechado em fevereiro de 2007, por problemas estruturais. Ele foi reaberto no dia 08 em maio de 2016 e realiza atendimentos gratuitos ao público em finais de semana e feriados e visitas agendadas para escolas durante a semana. É o planetário mais moderno da América do Sul e um dos mais modernos do mundo, com uma altíssima tecnologia. Ele é capaz de projetar 9100 estrelas, os planetas do sistema solar, a Via Láctea, galáxias, nebulosas e outros objet
os astronômicos. O prédio do Planetário do Carmo tem 1.750 m² e é composto por sala de projeção com 230 lugares e teto em forma de cúpula de 20 metros de diâmetro – com poltronas em posição unidirecional – celóstato para visualização do Sol e auditório com 70 lugares, além de espaço para leitura e exposições no saguão. Atrás do planetário, há uma esplanada cósmica onde estão localizados dois observatórios para atividades ligadas à astronomia. Fauna O parque possui uma rica fauna de saúde para muitos animais, que ali encontram refúgio, abrigo, alimentação e condições favoráveis para sua reprodução. Mergulhões, pica-paus, andorinhas, sabiás e esquilos podem ser avistados em sua área, além de mamíferos como gambás, preguiça-de-três-dedos, macacos,veados-catingueiros. Flora Mata ciliar, capoeiras, eucaliptal e brejos. Parte da vegetação é representativa da Mata Atlântica e ocorre principalmente nas encostas e locais de difícil acesso. Gramados e campos possuem espécies nativas e exóticas. O Parque apresenta ainda um cafezal, um pomar e um bosque de cerejeiras. Bosque que conta com 2.300 árvores do tipo.É a segunda maior área fora do Japão com cerejeiras, árvore-símbolo do país oriental. Apenas Washington, DC nos Estados Unidos, possui mais cerejeiras que São Paulo.[5] Ver também APA Parque e Fazenda do Carmo Olavo Egydio Setúbal Referências [1] [2] «Cópia arquivada». Consultado em 16 de agosto de 2010. Arquivado do original em 19 de junho de 2008 [3] [4] Ligações externas Página da prefeitura de São Paulo com informações sobre o Parque do Carmo [Expandir]vde Brasão da cidade de São Paulo.svg Cidade de São Paulo São Paulo City flag.svg Portal do ambiente Portal da geografia Portal da cidade de São Paulo Portal do Brasil Categorias: Parques da Grande São PauloGeografia da cidade de São PauloÁreas protegidas de São Paulo (estado) Esta página foi editada pela última vez às 03h48min de 9 de setembro de 2021. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) da Creative Commons; pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de utilização. Política de privacidadeSobre a WikipédiaAvisos geraisVersão móvelProgramadoresEstatísticasDeclaração sobre ”cookies
,UM POUCO DE HISTÓRIA Maio de 2014 foi mais uma data histórica para o Sport Club Corinthians Paulista. No dia 10 daquele mês, a Fiel podia, enfim, chamar um lugar de casa: a Neo Química Arena era inaugurada com a realização de um jogo marcante: Corinthians x Corinthians, com a participação de mais de 100 ex-jogadores do Timão. Mas a história da Neo Química Arena começou, de fato, no dia 1º de setembro de 2010, quando a construção do tão sonhado estádio alvinegro foi confirmada na festa do centenário do clube no Vale do Anhangabaú, para cerca de 150 mil pessoas. Já o pontapé inicial da obra foi dado às 8h14 do dia 30 de maio de 2011, quando foram ligadas as primeiras máquinas na obra da Neo Química Arena, para o trabalho de terraplanagem, quando tudo não passava de um grande terreno de 197 mil m², no bairro de Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Depois, o estádio foi confirmado como a sede de abertura da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. As obras prosseguiram até 2014, quando foram realizados os eventos-teste para a maior competição do futebol mundial. De lá para cá, a Neo Química Arena virou ponto turístico de São Paulo, dando uma projeção inédita ao bairro de Itaquera. E, mais do que tudo, a casa da Fiel. História Arena Corinthians História Arena Corinthians CONSTRUÇÃO CONCEITO ARQUITETÔNICO A Neo Química Arena tem um projeto único se comparado aos grandes estádios do mundo, com uma ideia que foge do lugar-comum. Sem seguir um conceito convencional, a casa alvinegra foi moldada em um formato retangular, que aproxima a torcida do campo de jogo e garante a visibilidade para todos os presentes. A sensação do torcedor é de estar muito perto do que está acontecendo no gramado. O estádio corinthiano possui quatro setores – Norte, Sul, Leste e Oeste –, com duas grandes arquibancadas laterais. No lado leste, foi construído um enorme painel de LED, com 170 metros de largura e 20 metros de altura. Já no Oeste, há um painel de vidro formado por 1.350 peças, em uma área de 240 metros de comprimento por 30 metros de altura. Dois telões de 30m x 7,5m foram construídos acima dos setores Norte e Sul, que são projetados tanto para os torcedores dentro da casa do Timão como também para os que estão fora. Conceito Arquitetônico EVOLUÇÃO DA CONSTRUÇÃO ,História da Arena Corinthians – Estádio Itaquerão Por várias décadas, dirigentes do Corinthians prometeram construir um novo estádio para o clube, já que o Estádio do Parque São Jorge (Estádio Alfredo Schürig) tem capacidade inferior a 18 mil espectadores. Uma das primeiras promessas foi anunciada em 1968, pelo então presidente Wadih Helu, de construir um estádio coberto para 135 mil pessoas. Mais tarde, ele afirmou que compraria o Pacaembu. Depois, lançou uma campanha de venda de alguns títulos patrimoniais e de carnê de prêmios com o objetivo de arrecadar recursos para a construção do “Corinthião”. Entre as décadas de 1950 e 1960, o presidente Vicente Matheus sonhava em construir um estádio para mais de 200 mil torcedores. Como o plano exigia uma grande área, Matheus solicitou à Prefeitura Municipal de São Paulo um terreno localizado em Itaquera, na zona leste de São Paulo, que à época era de propriedade da Cohab, e uma projeção de construir o estádio entre três a cinco anos. Em novembro de 1978, o pedido foi atendido pelo então prefeito Olavo Setúbal, que aprovou a concessão de uma área de 197 mil metros quadrados por 90 anos. Em 1988, a concessão foi renovada por 90 anos, com a condição de que qualquer construção feita na área devesse ser revertida para a cidade sem nenhum custo. Sem obter financiamento, o projeto de Matheus acabou sendo arquivado. Ainda na década de 1980, durante a Democracia Corintiana, o plano do presidente Waldemar Pires era cobrir e elevar a capacidade do estádio do Parque São Jorge para 41 mil lugares. O ídolo Sócrates chegou a fazer propaganda do lançamento da pedra fundamental do estádio em anúncio veiculado na Rede Globo. Durante a gestão de Alberto Dualib, novos projetos fracassaram. Em meados da década de 1990, a parceria com o Banco Excel previa a construção de um estádio às margens da Rodovia dos Bandeirantes ou da Ayrton Senna. Pouco depois, outra parceira do clube com a Hicks, Muse, Tate & Furst, que prometeu um estádio na região da Rodovia Raposo Tavares, zona oeste da capital paulista, com capacidade entre 40 e 50 mil lugares, para ser entregue até 2002. Com o novo fracasso, cogitou-se retomar algum projeto em Itaquera ou mesmo demolir o Estádio Alfredo Schurig e construir um novo no mesmo local. Na terceira parceria da gestão Dualib, com a Media Sports Investment, o iraniano Kia Jorabichian almejava comprar o Pacaembu, mas depois prometeu um estádio semelhante ao do Sporting de Lisboa, com capacidade para 55 000 pessoas, shopping center e estrutura para receber shows. Após a era Dualib, novas ideias foram lançadas. Em 2007, foi formada a ONG Cooperfiel, por torcedores que tentavam arrecadar fundos para construção de um estádio através de doações e vendas de produtos, mas o plano fracassou. Já sob administração de Andrés Sanches, houve conversas para uma concessão do Estádio do Pacaembu em 2009, entre outros projetos. Em 13 de agosto de 2010, o presidente Sanches revelou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo um novo projeto para um estádio corintiano. Entre quatro propostas diferentes, venceu o projeto para um estádio em Itaquera, na zona leste de São Paulo, com capacidade para 48 mil torcedores e um orçamento de 350 milhões de reais. Às vésperas da festa do centenário do
clube, o projeto do novo estádio foi oficializado. Especula-se que o então presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, corintiano assumido, tenha tido um papel fundamental ao pressionar a construtora Odebrecht a realizar a obra, embora o clube oficialmente desminta uma grande influência do ex-mandatário nacional. Construção Após a assinatura do contrato com a construtora Norberto Odebrecht, as obras do novo estádio corintiano começaram oficialmente em 30 de maio de 2011 com a terraplanagem. Com 100 dias de trabalhos completados em 6 de setembro, a promessa era de que as obras da arena fossem concluídas em dezembro de 2013. Em dezembro, a arena recebeu as primeiras vigas de sustentação das arquibancadas. Nesse mesmo período, teve início a realocação de dutos da Petrobras que transportavam nafta e óleo combustível entre Santo André e Guarulhos, que foi um primeiro obstáculo na obra. Sua transposição foi finalizada em abril de 2012. Naquele mesmo mês, com 30% das obras concluídas, foram iniciados os trabalhos de assentamento de degraus da arquibancada superior leste. No início de outubro, as obras ultrapassaram a marca de 50% de conclusão. Em abril de 2013, com mais de 70% das obras concluídas, o telão gigante passou pelo primeiro teste noturno e foi aprovado. No final de junho, a grama do estádio foi plantada e, dias depois, começou a nascer. Em julho, com mais de 82% das obras concluidas, os vidros da fachada do prédio oeste começam a ser instalados. Em setembro, a obra atingiu 87% de conclusão, com o início da instalação das primeiras cadeiras na arquibancada inferior leste, a elevação das primeiras estruturas da cobertura e conclusão da demarcação oficial do campo. Em outubro, a arena chegou aos 90% de conclusão, com prédio leste pronto. Ao final de novembro, as obras estavam 95% concluídas quando um guindaste cedeu e acertou parte da arquibancada do estádio. Após uma visita do secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, foi anunciado que o estádio alcançou 97% das obras concluídas ao fim de janeiro de 2014. Em 15 de abril, o estádio foi entregue simbolicamente ao Corinthians, embora com 98% das obras concluídas. Conceito Arquitetônico A Arena Corinthians tem um projeto único se comparado aos grandes estádios do mundo, com uma ideia que foge do lugar-comum. Sem seguir um conceito convencional, a casa alvinegra foi moldada em um formato retangular, que aproxima a torcida do campo de jogo e garante a visibilidade para todos os presentes. A sensação do torcedor é de estar muito perto do que está acontecendo no gramado. O estádio corinthiano possui quatro setores – Norte, Sul, Leste e Oeste –, com duas grandes arquibancadas laterais. No lado leste, foi construído um enorme painel de LED, com 170 metros de largura e 20 metros de altura. Já no Oeste, há um painel de vidro formado por 1.350 peças, em uma área de 240 metros de comprimento por 30 metros de altura. Dois telões de 30m x 7,5m, os maiores do mundo em estádios de futebol, foram construídos acima dos setores Norte e Sul, que são projetados tanto para os torcedores dentro da casa do Timão como também para os que estão fora. Abertura da Copa de 2014 A estimativa de que a abertura da Copa do Mundo FIFA de 2014 traria 30,75 bilhões de reais em 10 anos para o município de São Paulo, estimulou a cidade a sediar o jogo de abertura. Um estudo da Fundação Getúlio Vargas estimou de 1 bilhão de reais em receita apenas para o jogo de abertura, como os 290 mil turistas são esperados para o evento. Após o Estádio do Morumbi ser considerado inadequado pela FIFA, o comitê organizador local procurou alternativas e decidiu oferecer a Arena Corinthians para sediar o jogo de abertura da Copa do Mundo; a FIFA aceitou a sugestão e confirmou a decisão em 10 de outubro de 2011. Para sediar a partida de abertura foi necessário realizar modificações no projeto original, o que elevou o custo original de 335 milhões de reais para 1,07 bilhão de reais para atender aos requisitos da FIFA. Os cortes em custos em equipamentos, mobiliário e construção abaixou o preço. Além disso, devido a acordos da FIFA com o Brasil, todas as construções relacionadas com a Copa do Mundo não podem ser tributadas pelo governo federal brasileiro; o preço final acordado foi de 820 milhões de reais. Um novo contrato foi assinado em 19 de julho de 2011, com a Odebrecht; 400 milhões de reais do total seriam financiados pelo BNDES e o restante de 420 milhões de reais em isenções fiscais concedidos pela cidade. Uma lei de 2007 declarou que esses créditos tributários podem ser usados por qualquer empresa que se estabelecer na região leste da cidade, oferecendo um crédito de sessenta centavos por cada real investido. A nova lei foi aprovada pelo câmara municipal da cidade para lidar especificamente com este estádio e reduzir os incentivos, vinculando a concessão dos créditos para sediar o jogo de abertura da Copa do Mundo e limitando a quantidade total de créditos de 420 milhões de reais. O contrato de financiamento com o BNDES foi assinado em 29 de novembro de 2013, sob seu programa ProCopas, para as arenas da Copa do Mundo de 2014. A Caixa Econômica Federal é o agente de distribuição dos recursos. O custo estimado de construção não incluía as despesas de instalação das estruturas móveis exclusivas para a Copa do Mundo, que elevariam a capacidade bruta do estádio oficialmente para 67 349 lugares, com assentos disponíveis de 59 955. Em realidade, até poucos meses antes do início da Copa, houve divergências entre dirigentes corintianos e da Fifa sobre quem arcaria com essas despesas. No dia 12 de junho de 2014, a expectativa e ansiedade do planeta bola chegaram ao fim com o início da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. Com mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo, e cerca de 60 mil in loco, a casa da Fiel recebeu a partida inaugural do torneio: Brasil e Croácia. Os croatas saíram na frente, com gol contra de Marcelo, mas os brasileiros viraram, com tentos de Neymar (2) e Oscar, e fecharam o placar em 3 a 1. Na primeira fase, a Arena Corinthians ainda recebeu outras três partidas: Uruguai 2 x 1 Inglaterra, no dia 19; Holanda 2 x 0 Chile, no dia 23; e Coréia do Sul 0 x 1 Bélgica, no dia 26. Antes de voltar a receber os jogos do Timão, a Arena Corinthians se despediu da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 ao receber dois jogos épicos. No dia 1º de julho, pelas oitavas de final, a Argentina superou a Suíça no fim do segundo tempo da prorrogação ao anotar 1 a 0 com Di María. No dia 09, o estádio corinthiano recebeu novamente a Seleção Argentina. Desta vez, na semifinal. Contra a Holanda, os argentinos suaram um pouco mais para vencer nos pênaltis (4 a 2), após empate no tempo normal e na prorrogação em 0 a 0. O recorde de público da Arena Corinthians pertence a este duelo: 63.267 pagantes. Copa América 2019 na Arena Corinthians A Copa América 2019 na Arena Corinthians recebeu 3 jogos da competição e foi disputada do dia 14 de junho ao dia 7 de julho de 2019. Com isso, a Arena Corinthians foi uma das duas sedes de São Paulo na Copa América ao lado do Morumbi, casa do São Paulo. Além da capital paulista, a competição foi sediada também em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. A Arena Corinthians entrou no lugar do Allianz Parque, que seria uma sede do torneio. O estádio do Palmeiras alegou que compromissos comerciais previamente marcados não poderiam ser conciliados com a competição. Jogos da Copa América na Arena Corinthians 22 de junho, 16h: Peru x Brasil (fase de grupos) 28 de junho, 20h: Quartas de final (1° do grupo B x 2° do grupo C) 6 de julho, 16h: Decisão do terceiro lugar
,Da mesma forma, estamos na Zona Leste. Temos mais algumas regiões vejam por exemplo: na Cidade Jardim, no Alto de Pinheiro, Butantã, no Jaguaré, Jaraguá, na Vila Ida. Assim também na Zona Norte, onde atende várias localidades. Vejam por exemplo: em Santana, no Jardim São Paulo, na Cantareira, Parada Inglesa, na Vila Guilher
me, Tucuruvi. Continuando, estamos na Zona Oeste também. Veja algumas regiões atendidas, por exemplo: na Água Branca. Barra Funda. no Alto de Pinheiro. na Lapa. no Pacaembu. Vila Anastácio. Por fim, também estamos na Zona Sul. Algumas regiões, por exemplo: no Paraíso. Água Funda. no Campo Grande. em Santo Amaro. na Saúde. Capão Redondo. Em conclusão, na Grande São Paulo. Atende várias regiões com diversos serviços. Vejam: Do mesmo modo, a empresa Hidro Prime realiza os seguintes serviços. Por exemplo: VASO SANITÁRIO, PRIVADA, DE PIA: PIAS DE COZINHA e PIA DE BANHEIRO. RALOS: RALO DE BANHEIRO e CHUVEIRO, RALO DE QUINTAL.RALO DE TANQUE, RALOS DE ÁGUAS PLUVIAIS e ESGOTO, CAIXA DE GORDURA, COLUNAS, TANQUES, CAIXAS DE ESGOTO, DESRATIZAÇÃO e DESCUPINIZAÇÃO. Em suma, entre em contato peça agora um técnico. Nos colocamos à prestar os melhores serviços na Vila Ré. Por exemplo: Santo André, Osasco Guarulhos, São Miguel Suzano, ArujáAtibaia, Jundiaí Santo Amaro, São Bernardo Barueri, Piracicaba Existe, por exemplo, um oceano de formas de tentar liberar um entupimento, graças à rede de informações às quais temos acesso. Porém, nem sempre o “Faça Você Mesmo” substitui a experiência do técnico. Esta experiência soma e conta para que você tenha o melhor serviço com o melhor custo. Tenha o hábito, igualmente, de fazer a vistoria preventiva. Assegure o controle sobre as áreas de acesso, sendo assim, evite a queda de objetos e materiais que possam causar obstrução. Por fim, caso venha a precisar de serviços de limpeza, seja preventiva, seja corretiva, conte com a gente para melhor te atender.
 Desentupidora desentupidora na Vila Ré. Procurando desentupidora desentupidora na Vila Ré? A  Desentupidora é uma empresa profissional em desentupimento de esgoto, localizada desentupidora na Vila Ré, com atendimento 24 horas por dia e orçamento grátis. Agende uma visita para avaliação do desentupimento de esgoto. Entenda como é feito o serviço de desentupimento desentupidora na Vila Ré. Ligue e agende uma visita com nossa equipe. Realizamos serviços de desentupimento em seu imóvel com uma vistoria para ser visto o que tem que ser feito, depois disso passamos o valor que vai ser cobrado e se aprovado o serviço de desentupimento é realizado na hora pelo mesmo técnico que está fazendo a visita. Desentupidora desentupidora na Vila Ré A  Desentupidora é uma desentupidora desentupidora na Vila Ré, que oferece serviços ao melhor preço e atende todo os bairros de São Paulo e Grande São Paulo. Profissional nos seguintes serviços: Desentupidora de ralo Desentupidora de cano Desentupidora de tanque Desentupidora de esgoto Desentupidora de vaso sanitário Desentupidora de pia Limpeza de calha Limpeza de caixa d’água Limpeza de fossa séptica Limpeza de caixa de gordura Como é feita a solicitação da desentupidora para desentupir desentupidora na Vila Ré ? Ligue no Telefone da  desentupidora atendimento por telefone, chat, ou preencha ou mande pelo e-mail preenchendo o formulário. Peça uma vistoria gratuita, visitaremos sua empresa ou residencial para verificar o problema. Feito o orçamento gratuito, passaremos o orçamento mais barato do mercado. O Cliente Estando de acordo, será realizado o serviço no mesmo instante. Resolvido! Fim do Problema, o cliente ganha o certificado de garantia do serviço. Oferecemos serviços profissionais de desentupidora desentupidora na Vila Ré de: Desentupimento de Vasos Sanitários desentupidora na Vila Ré: causado por obstruções como objetos rígidos, papeis higiênicos, escovas de dentes, fraudas, frascos de desodorantes etc, desentupimos vasos sanitários com maquinas desentupidora eletro rotativas erradicando o entupimento com a desentupidora no Tatuapé. Desentupimento de Esgotos em geral desentupidora na Vila Ré: Quando se trata de desentupidora em São Paulo 24h, os canos de esgotos são os que causam os maiores transtornos. Causado por diversos resíduos no interior dos canos, impede o fluxo natural do efluente. Oferecemos serviços completo de desentupidora de esgotos, eliminando as obstruções e fazendo uma raspagem interna da tubulação. Desentupimento de Ralos desentupidora na Vila Ré: Para identificar o entupimento de ralo, observamos um empoçado de água que não escoa, causado por resíduos sólidos como fios de cabelos acumulados. Para solucionar este problema contamos com encanadores experientes com alto conhecimento técnico para atender esta necessidade. Desentupimento de Pia desentupidora na Vila Ré: Ao usar a pia, a água não escoa, aumentando o volume de água dentro da cuba, provavelmente a pia esta entupida, a sua causa pode ser: restos de alimentos, gorduras ou fragmentos de resíduos sólidos. Oferecemos serviços de desentupidora de pia com profissionalismo, segurança e com toda garantia. Desentupimento de Colunas desentupidora na Vila Ré: Atendemos Empresas em todas os Bairro de São Paulo. Realizamos um serviço de qualidade e eficaz, com elevada satisfação técnica, com várias formas de pagamento, 24 horas por dia, Segunda a Domingo e 50% mais em conta que muitas desentupidoras. CONHEÇA MELHOR NOSSA EMPRESA A empresa realiza o orçamento mediante a visita de um técnico fornecido sem compromisso. Ele é elaborado de acordo com o material a ser utilizado e tipos de serviços a serem prestados. O serviço é realizado apenas após a aprovação do orçamento. FORMAS DE PAGAMENTO Dinheiro – Á vista com desconto Cartão – Parcelado (aceitamos Visa e MasterCard e outras bandeiras) OBS: A Desentupidora oferece outras formas de pagamento para pessoa jurídica, consulte nosso departamento comercial. FROTA MODERNA E EQUIPE QUALIFICADA A empresa conta com uma equipe altamente capacitada e uma moderna frota de carros e caminhões com equipamentos de primeira linha. Em quanto tempo o serviço de desentupimento é realizado? Não existe um tempo específico para a realizar o serviço pois depende muito da complexidade do problema. Os técnicos da analisam e podem dar uma estimativa no local. O serviço de desentupimento pode ser realizado sem quebrar a tubulação ou parede? Nós utilizamos equipamentos de alta tecnologia para alcançar os pontos entupidos. É importante solucionar o entupimento mantendo a limpeza do ambiente. Conte com a  para realizar o serviço de desentupimento desentupidora na Vila Ré. Quais as principais causas podem ocorrer entupimento? O entupimento pode ser causado por descarte de sujeira nas tubulações como fio dental, fraldas, absorventes, papel higiênico, além de restos de comida e gordura. Tubulações mal conservados também podem gerar problemas nos canos e causando o entupimento. Desentupidora desentupidora na Vila Ré O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré trabalha com profissionais licenciados que oferecem garantia a cada serviço de desentupimento prestado. Nós da Desentupidor, respeitamos e compreendemos a importância do seu tempo e suas necessidade de resolver o problema o mais rápido possível sem ter que pagar caro por isso. Nós nos esforçamos para que nossos serviços estejam sempre de acordo com os mais altos padrões de profissionalismo e de cordialidade. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré não cobra taxas extras ou adicionais de última hora. Somos técnicos profissionais em serviços de desentupimento, reparo e limpeza de tubulações de água e esgoto. Os reparos nas tubulações são feitos sem quebrar e sem fazer bagunça. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré conta com técnicos que executa serviço de forma rápida e eficaz causando o mínimo de interrupção no seu dia a dia familiar. Na grande maioria dos casos o problema pode ser resolvido de de maneira bem simples e rápida. Nosso serviço é conveniente, e temos a nossa disposição aparelhos mecânicos e eletrônicos que resolvem 99% dos problemas de entupimento. Nossos técnicos contam com equipamentos de ultrassom e vídeo inspeção não invasivos para a detecção de entupimentos o
u vazamentos em tubulações. Serviço de Desentupimento da Empresa Desentupidora desentupidora na Vila Ré A utilização de métodos tecnologicamente avançados nos permitem localizar com precisão problemas escondidos em redes de água e esgoto. Os reparos nas tubulações são feitos sem quebrar e sem fazer bagunça. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré oferece garantia a cada serviço prestado e fazemos trabalho certo logo da primeira vez. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré pode ajudar com praticamente qualquer tipo de serviço que você precisar! Desentupimento de esgotos, ralos, pias, vasos, desbloqueio de obstruções em encanamentos, limpeza e substituição de tubulações. As equipes da desentupidora estão sempre prontas para atender em todos os bairros. Serviço de Desentupidora Zona Norte a Zona Sul. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré conta com técnicos com equipamentos de ultrassom e vídeo inspeção não invasivos para a detecção de entupimentos ou vazamentos em tubulações. A utilização de métodos tecnologicamente avançados nos permitem localizar com precisão problemas escondidos em redes de água e esgoto. Receba orçamentos rápidos e sem compromisso de Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré, licenciada e com referências que oferecem a garantia dos serviços prestados! Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré Apesar da urgência, antes de contratar uma desentupidora, existem algumas atitudes que você tem que tomar. É sempre melhor escolher serviços de desentupimento com base em recomendações de clientes e que oferece a garantia dos serviços prestados. Se você quer fazer uma pesquisa de mercado eficiente para contratar uma desentupidora com segurança, referencias, preços competitivos e garantia dos serviços prestados, chegou ao lugar certo! O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré tem equipes de desentupidores registrados, com bastante experiencia. Serviços de hidrojateamento, limpeza de fossa, vídeo inspeção, caça vazamentos, higienização de tubulações, desentupimento de redes de esgoto, desentupimento de colunas, vasos, ralos, piscinas, pias e tanques. Receba agora mesmo, grátis e sem nenhum compromisso da Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré eficiente, que vai dar garantia de serviço e com preços justos pode não ser tão fácil de achar, mas agora você não precisa mais procurar, porque nos já fizemos isso por você! Agora você pode contratar uma empresa de desentupimento com tradição de bom atendimento e preços justos. Empresa de Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré Atendimento rápido 24 horas dia/noite, inclusive durante domingos e feriados. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré esta prontas para qualquer tipo de emergência. Alguns minutos apos a solicitação do orçamento você estará em contato com nosso desentupidor licenciados. 0 Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré é um serviço de desentupir profissional que oferece garantia dos serviços prestados. Orçamento sem compromisso de nossa empresas de profissionais licenciados e com referencias! Trabalhe com desentupidores responsáveis, que usam produtos de qualidade. Equipamentos que oferecem garantia do serviço prestado. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré conta com excelentes equipes de profissionais experientes. Vamos providenciar orçamentos grátis e sem compromisso da nossa empresa de desentupimento no seu bairro com referências e garantia de serviço. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré conta com equipes prontas para atender em qualquer bairro 24 horas por dia, 7 dias por semana com respostas rápidas para emergências! Na maioria dos casos, o proprietário de um imóvel pode ficar vários anos sem quaisquer problemas de encanamento. Serviço de Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré Claro, que vai depender do estado e da manutenção das tubulações. Mais quando você tem um vazamento ou o ralo está entupido você vai precisar de um serviço de desentupimento com garantia de serviço. Contrate com segurança escolhendo o Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré uma empresa de desentupimento que oferece garantia dos serviços prestados. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré é uma empresa experiente e legalmente autorizada a executar este tipo de trabalho. Resolva de forma simples e econômica a contratação de uma desentupidora eficiente e com referencias para resolver seu problema de imediato. Obtenha estimativas de preços de desentupimento sem nenhum compromisso! Nossas atendentes estão sempre prontas para explicar para você os preços dos serviços de que você precisa. Receba orçamentos da equipes de Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré licenciadas que trabalham de acordo com as boas praticas. O Desentupimento da Desentupidora desentupidora na Vila Ré tem equipamentos específicos para os vários tipos de desentupimento possíveis e na grande maioria dos casos, resolvemos um problema de desentupimento sem quebrar e sem fazer bagunça. Receba orçamentos grátis e sem nenhum compromisso. Desentupidora na Zona Leste SP Desentupidora Aricanduva Desentupidora Artur Alvim Desentupidora Cangaiba Desentupidora em Ermelino Matarazzo Desentupidora em Itaquera Desentupidora em São Miguel Desentupidora na Água Rasa Desentupidora na Cidade Líder Desentupidora na Mooca Desentupidora na Penha Desentupidora na Ponte Rasa Desentupidora na Vila Carrão Desentupidora na Vila Formosa Desentupidora na Vila Matilde Desentupidora na Vila Prudente Desentupidora na Zona Leste Desentupidora no Belenzinho Desentupidora no Itaim Paulista Desentupidora no Sapopemba Desentupidora no Tatuapé Desentupidora na Zona Sul SP Desentupidora Campo Grande Desentupidora em Moema Desentupidora em Santo Amaro Desentupidora Ibirapuera Desentupidora na Cidade Ademar Desentupidora na Granja Julieta Desentupidora na Saúde Desentupidora na Vila Andrade Desentupidora na Vila Mariana Desentupidora na Vila Olímpia Desentupidora na Zona Sul Desentupidora no Brooklin SP Desentupidora no Campo Belo SP Desentupidora no Campo Limpo Desentupidora no Cursino Desentupidora no Ipiranga Desentupidora no Jabaquara Desentupidora no Jardim Europa Desentupidora no Morumbi Desentupidora na Zona Norte SP Desentupidora em Pirituba Desentupidora em Santana Desentupidora na Casa Verde Desentupidora na Freguesia do Ó Desentupidora na Vila Guilherme Desentupidora na Vila Maria Desentupidora na Vila Medeiros Desentupidora na Zona Norte Desentupidora no Bairro do Limão Desentupidora no Jaçanã Desentupidora no Mandaqui Desentupidora no Tremembé Desentupidora no Tucuruvi Desentupidora Parque Novo Mundo Desentupidora Parque São Domingos Desentupidora Vila Nova Cachoeirinha Desentupidora na Zona Oeste SP Desentupidora em Perdizes Desentupidora em Pinheiros Desentupidora na Lapa Desentupidora na Pompeia Desentupidora na Vila Leopoldina Desentupidora na Vila Madalena Desentupidora na Zona Oeste Desentupidora no Alto de Pinheiros Desentupidora no Butantã Desentupidora no Itaim Bibi Desentupidora no Jaguaré Desentupidora no Jardim Paulista Desentupidora no Rio Pequeno DESENTUPIDORA , DESENTUPIDORA DE SÃO PAULO…

Está gostando de nossos artigos, compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
  •  Rua Glauco Velasques, 285, Casa Verde
  •  (11) 2822-9612
  •  (11) 2836-6065
  •  (11) 98776-7059
  •  (11) 9 9739-5404
  •  Rua H, 38, Parque Vera CRUZ
  •  (12) 3674-3511
  •  (12) 99149-0615
  •  (11)98776-7059

Projetos realizados

%d blogueiros gostam disto: